Porto Alegre, quinta-feira, 07 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 07 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 18h53min, 06/01/2021. Atualizada em 10h35min, 07/01/2021.

Twitter bloqueia comentários em publicação de Donald Trump por "risco de violência"

Twitter bloqueia comentários em publicação de Donald Trump por "risco de violência"

Twitter bloqueia comentários em publicação de Donald Trump por "risco de violência"


DENIS CHARLET/AFP/JC
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez uma publicação no Twitter nesta quarta-feira (6) em que diz que o vice-presidente Mike Pense "não teve a coragem de fazer o que deveria ter sido feito" para proteger os Estados Unidos e sua Constituição.
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez uma publicação no Twitter nesta quarta-feira (6) em que diz que o vice-presidente Mike Pense "não teve a coragem de fazer o que deveria ter sido feito" para proteger os Estados Unidos e sua Constituição.
Em resposta, o Twitter incluiu um aviso de que a mensagem não pode ser compartilhada ou comentada por outros utilizadores devido a um "risco de violência".
Trump se refere às pressões que fez para Pence reverter a vitória do democrata Joe Biden durante a sessão para certificar o resultado das eleições nesta quarta no Congresso dos Estados Unidos -embora não há nada na Constituição americana que dê ao vice-presidente o poder de desconsiderar, unilateralmente, o resultado das urnas.
A sessão do Congresso, entretanto, foi interrompida após manifestantes invadirem o prédio, conhecido como Capitólio, inclusive o plenário do Senado e da Câmara, que foram esvaziados.
A invasão aconteceu poucos minutos depois de o próprio presidente americano, durante manifestação na capital do país, Washington, insuflar os ativistas a se dirigirem até a sede do Legislativo.
Agência Folhapress
Comentários CORRIGIR TEXTO