Porto Alegre, quarta-feira, 06 de janeiro de 2021.
Dia de Reis.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 06 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 14h28min, 06/01/2021. Atualizada em 14h43min, 06/01/2021.

Prioridade é aprovar cheques de US$ 2 mil, diz líder democrata no Senado dos EUA

Democratas aguardam resultado de eleição na Geórgia que pode dar maioria a Biden

Democratas aguardam resultado de eleição na Geórgia que pode dar maioria a Biden


Joshua Roberts/Getty Images/AFP/JC
Diante das perspectivas de que os democratas assumam o controle do Senado dos Estados Unidos, o líder da bancada do partido na Casa, Chuck Schumer, afirmou nesta quarta-feira (6), que uma das prioridades do novo Congresso será aprovar uma rodada de pagamentos de US$ 2 mil à maioria dos americanos, para ajudá-los em meio à crise provocada pelo coronavírus.
Diante das perspectivas de que os democratas assumam o controle do Senado dos Estados Unidos, o líder da bancada do partido na Casa, Chuck Schumer, afirmou nesta quarta-feira (6), que uma das prioridades do novo Congresso será aprovar uma rodada de pagamentos de US$ 2 mil à maioria dos americanos, para ajudá-los em meio à crise provocada pelo coronavírus.
"Vamos trabalhar com o presidente eleito Joe Biden para conquistar mudanças ousadas", prometeu, em coletiva de imprensa.
Nesta quarta-feira cedo, a imprensa americana projetou vitória do democrata Raphael Warnock sobre a senadora Kelly Loeffler em uma das disputas pela Geórgia.
A outra corrida segue indefinida, mas Jon Ossoff lidera nas parciais e, segundo o New York Times, tem 95% de chances de derrotar o senador republicano David Perdue.
Se o resultado se confirmar, a sigla de Biden comandará as duas câmaras legislativas.
Segundo Schumer, a bancada ainda vai conversar para decidir as prioridades nesses primeiros meses de governo Biden, mas garantiu que os pagamentos são uma delas.
Em dezembro, o Congresso aprovou cheques de US$ 600 no âmbito do pacote fiscal de US$ 900 bilhões.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO