Porto Alegre, terça-feira, 29 de dezembro de 2020.
Dia Internacional da Biodiversidade.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 29 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 20h00min, 29/12/2020.

Kamala Harris, vice-presidente eleita dos EUA, toma vacina contra a Covid-19

'Confio nos cientistas', disse Kamala ao receber a dose do imunizante

'Confio nos cientistas', disse Kamala ao receber a dose do imunizante


Samuel Corum/Getty Images/AFP/JC
A vice-presidente eleita dos EUA, Kamala Harris, tomou a vacina contra a Covid-19 nesta terça-feira (29), em um hospital em Washington. Durante transmissão ao vivo na TV, a democrata incentivou os norte-americanos a se imunizarem.
A vice-presidente eleita dos EUA, Kamala Harris, tomou a vacina contra a Covid-19 nesta terça-feira (29), em um hospital em Washington. Durante transmissão ao vivo na TV, a democrata incentivou os norte-americanos a se imunizarem.
"Trata-se literalmente de salvar vidas", disse Kamala, de 56 anos. "Confio nos cientistas. E foram os cientistas que criaram e aprovaram essa vacina. Portanto, peço a todos que, quando for sua vez, vacine-se." O marido da democrata, Doug Emhoff, também se imunizou. O casal recebeu a vacina desenvolvida pela empresa norte-americana de biotecnologia Moderna.
Os Estados Unidos autorizaram o uso emergencial de dois imunizantes, um desenvolvido pelas empresas Pfizer e BioNTech, liberada em 11 de dezembro, e outro pela Moderna, aprovada sete dias depois.
O presidente eleito Joe Biden tomou a vacina da Pfizer-BioNTech no dia 21 de dezembro, em um hospital na cidade de Newark, no estado de Delaware, e também incentivou a população a fazer o mesmo. Ele disse ainda que o governo de Donald Trump merece reconhecimento pela vacina.
Aos 78 anos, ele faz parte do grupo de maior risco à doença e será a pessoa mais velha a iniciar um primeiro mandato como presidente na história dos EUA - ele tomará posse no dia 20 de janeiro.
O governo herdará os desafios logísticos de distribuir a vacina a centenas de milhões de norte-americanos, bem como a tarefa de persuadir as pessoas que temem que seu desenvolvimento tenha sido apressado por razões políticas.
Comentários CORRIGIR TEXTO