Porto Alegre, quinta-feira, 17 de dezembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 17 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 18h09min, 17/12/2020. Atualizada em 19h08min, 17/12/2020.

Para aumentar confiança do público, Biden e Pence vão tomar vacina contra Covid-19

Republicano Mike Pence receberá vacina nesta sexta-feira (18) em cerimônia pública

Republicano Mike Pence receberá vacina nesta sexta-feira (18) em cerimônia pública


BRENDAN SMIALOWSKI/AFP/JC
O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, e o atual vice, Mike Pence, devem receber nos próximos dias a vacina contra o coronavírus, em uma tentativa de incentivar a população a tomar o imunizante. A aplicação ocorrerá em cerimônias públicas - a do republicano está programada já para esta sexta-feira (18), enquanto a do democrata deve ocorrer no início da próxima semana. Tanto Biden, de 78 anos, quanto Pence, de 61 anos, estão no grupo de risco para a doença.
O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, e o atual vice, Mike Pence, devem receber nos próximos dias a vacina contra o coronavírus, em uma tentativa de incentivar a população a tomar o imunizante. A aplicação ocorrerá em cerimônias públicas - a do republicano está programada já para esta sexta-feira (18), enquanto a do democrata deve ocorrer no início da próxima semana. Tanto Biden, de 78 anos, quanto Pence, de 61 anos, estão no grupo de risco para a doença.
Segundo a agência de notícias Reuters, os médicos ainda não decidiram quando o atual presidente, Donald Trump, irá tomar a vacina. Em outubro, ele recebeu o diagnóstico de Covid-19 e chegou a ser internado.
Uma pesquisa do Monitor de Vacinas KFF COVID-19 - um projeto que acompanha a percepção do público quanto aos imunizantes - feita neste mês, apontou que 27% da população do país diz que "provavelmente ou definitivamente" não quer receber a vacina contra a Covid-19, mesmo se ela estivesse disponível gratuitamente e fosse considerada segura pelos cientistas. O levantamento apontou, contudo, que cresceu o porcentual de norte-americanos que estão dispostos a receber a vacina, passando de 63% a 71%.
Comentários CORRIGIR TEXTO