Porto Alegre, terça-feira, 24 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 24 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

saúde

- Publicada em 14h27min, 24/11/2020. Atualizada em 15h41min, 24/11/2020.

UE assinará contrato com Moderna para 160 milhões de doses de vacina

Imunizante apresentou 94,5% de eficácia em resultados iniciais da fase 3 de testes clínicos

Imunizante apresentou 94,5% de eficácia em resultados iniciais da fase 3 de testes clínicos


JOEL SAGET/AFP/JC
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou nesta terça-feira, 24, que o bloco europeu assinará nesta quarta-feira (25) um contrato com a Moderna para o fornecimento de até 160 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica americana. Em um pronunciamento, a líder disse que a vacinação é crucial para a saída da crise.
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou nesta terça-feira, 24, que o bloco europeu assinará nesta quarta-feira (25) um contrato com a Moderna para o fornecimento de até 160 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica americana. Em um pronunciamento, a líder disse que a vacinação é crucial para a saída da crise.
O imunizante para o coronavírus produzido pela Moderna apresentou 94,5% de eficácia em resultados iniciais da fase 3 dos testes clínicos. No começo do mês, a UE já havia fechado um acordo com as farmacêuticas Pfizer e BioNTech para o fornecimento de 200 milhões de doses da vacina experimental desenvolvida em conjunto pelas companhias, que se mostrou 95% eficaz em resultados finais.
Nesta terça (24), von der Leyen também disse que o bloco europeu quer garantir que países de renda baixa e média tenham acesso às vacinas contra a Covid-19. Ela citou a iniciativa Covax, liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que reúne recursos para a compra dos imunizantes. No começo do mês, a UE elevou sua contribuição à Covax para 500 milhões de euros.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO