Porto Alegre, quinta-feira, 19 de novembro de 2020.
Dia da Bandeira.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 19 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 19h15min, 19/11/2020.

Eleições EUA: Campanha de Trump tenta anular oficialização de resultado em condado no Michigan

Alguns republicanos pediram aos cabos eleitorais estaduais que não certifiquem resultados

Alguns republicanos pediram aos cabos eleitorais estaduais que não certifiquem resultados


OLIVIER TOURON/AFP/JC
A campanha à reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, argumentou, nesta quinta-feira (19), que os resultados das eleições na região de Detroit, no Michigan, ainda não haviam sido oficializados, contrariando autoridades locais.
A campanha à reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, argumentou, nesta quinta-feira (19), que os resultados das eleições na região de Detroit, no Michigan, ainda não haviam sido oficializados, contrariando autoridades locais.
A declaração acontece em meio à tentativa do Partido Republicano de encerrar seu próprio processo judicial, aberto na semana passada no tribunal federal de Michigan, que buscava impedir a certificação do pleito no condado de Wayne.
Advogados da campanha apresentaram, nesta quinta-feira, declarações juramentadas de dois membros republicanos do Conselho eleitoral do Condado de Wayne. Eles inicialmente se recusaram a certificar os resultados, apesar de não haver evidências de fraude, depois retrocederam e votaram por certificar. Na quarta-feira (18), mudaram o posicionamento novamente dizendo que "continuam contra a certificação."
Alguns republicanos pediram aos cabos eleitorais estaduais do partido que façam o mesmo. No Arizona, as autoridades estão se recusando a aprovar as contagens de votos em um condado rural.
"Esta manhã, estamos retirando nosso processo em Michigan como resultado direto da obtenção do que buscávamos: impedir que a eleição em Wayne fosse certificada prematuramente antes que os residentes pudessem ter certeza de que todos os votos legais foram contados e todos os votos ilegais não foram contados", disse Rudy Giuliani, advogado pessoal do presidente Trump, em um comunicado da campanha.
A tentativa de reversão veio dois dias depois de uma audiência contenciosa na qual o conselho bipartidário de quatro membros primeiro chegou a um impasse, e horas depois votou por unanimidade pela aprovação dos votos para o condado. A audiência, transmitida publicamente online, atraiu reclamações públicas, algumas das quais acusaram os membros do Partido Republicano de racismo. Isso porque os republicanos queriam se recusar a rejeitar apenas os votos de Detroit, em que 80% da população é negra.
Comentários CORRIGIR TEXTO