Porto Alegre, segunda-feira, 16 de novembro de 2020.
Dia Internacional da Tolerância.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 16 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 20h12min, 16/11/2020.

Biden defende aprovação de pacote fiscal e pressiona Trump por dados sobre Covid-19

Democrata afirmou que 'não hesitará' em tomar um imunizante assim que uma das vacinas candidatas for aprovada nos EUA

Democrata afirmou que 'não hesitará' em tomar um imunizante assim que uma das vacinas candidatas for aprovada nos EUA


Joe Raedle/Getty Images/AFP/JC
O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, defendeu, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (16), a aprovação de um pacote fiscal pelo Congresso norte-americano para superar a crise do novo coronavírus no País. De acordo com Biden, que diz ter conversado com líderes sindicais e CEOs de empresas norte-americanas como a Microsoft e General Motors, é importante que o governo não poupe esforços para controlar o novo coronavírus e possibilitar a retomada completa da atividade econômica nos EUA.
O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, defendeu, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (16), a aprovação de um pacote fiscal pelo Congresso norte-americano para superar a crise do novo coronavírus no País. De acordo com Biden, que diz ter conversado com líderes sindicais e CEOs de empresas norte-americanas como a Microsoft e General Motors, é importante que o governo não poupe esforços para controlar o novo coronavírus e possibilitar a retomada completa da atividade econômica nos EUA.
Após comemorar os resultados divulgados por Pfizer e Moderna sobre a eficácia de suas vacinas experimentais contra o novo coronavírus, Biden pressionou o governo de Donald Trump a repassar as informações disponíveis sobre a pandemia no País. "Mais pessoas podem morrer se não coordenarmos a transição para a nova administração", disse o presidente eleito sobre a recusa de Trump em repassar os dados da pandemia.
Para Biden, é importante que os cidadãos continuem usando máscara enquanto uma vacina contra o novo coronavírus não estiver disponível a todos. O democrata ainda afirmou que "não hesitará" em tomar um imunizante assim que uma das vacinas candidatas for aprovada nos EUA.
Comentários CORRIGIR TEXTO