Porto Alegre, sexta-feira, 13 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 13 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 18h24min, 13/11/2020.

Covid-19: Nova York impõe novas restrições para restaurantes, bares e academias

Só o serviço de retiradas será permitido que funcione depois das 22h

Só o serviço de retiradas será permitido que funcione depois das 22h


Jeenah Moon/Getty Images/AFP/JC
Restaurantes, bares e academias terão de fechar às 22h em todo o estado de Nova York a partir de sexta-feira (13), anunciou o governador Andrew Cuomo. Segundo o governador, ainda que serão proibidas reuniões privadas com mais de dez pessoas. Cuomo afirmou que as restrições são necessárias porque novas infecções por coronavírus foram associadas a esses tipos de atividades.
Restaurantes, bares e academias terão de fechar às 22h em todo o estado de Nova York a partir de sexta-feira (13), anunciou o governador Andrew Cuomo. Segundo o governador, ainda que serão proibidas reuniões privadas com mais de dez pessoas. Cuomo afirmou que as restrições são necessárias porque novas infecções por coronavírus foram associadas a esses tipos de atividades.
As empresas podem reabrir todas as manhãs. "Bares, restaurantes, academias, festas em casa, é daí que vem, principalmente (as contaminações)", disse Cuomo. Só o serviço de retiradas será permitido que funcione depois das 22h.
As taxas de infecção por coronavírus continuam a aumentar em Nova York e no restante do país. Segundo o governador, 1.628 pessoas foram hospitalizadas em todo o estado por Covid-19 apenas na terça-feira (10) e 21 pessoas morreram.
As novas restrições terão de ser aplicadas pelos governos locais, inclusive pela polícia da cidade de Nova York. Cuomo acrescentou que, depois das 22h, "se as luzes estiverem acesas e as pessoas estiverem bebendo, elas serão intimadas". O prefeito Bill de Blasio apoia as novas regras. "Devemos fazer todo o possível para conter uma segunda onda e essas medidas nos ajudarão a combatê-la na cidade de Nova York", disse o porta-voz, Bill Neidhardt.
Cuomo fechou todos os negócios não essenciais no início do ano, quando Nova York era o epicentro da pandemia nos Estados Unidos, e começou a permitir que restaurantes e outros negócios abrissem com capacidade limitada quando as taxas de infecção pareciam sob controle.
Mesmo sem o fechamento antecipado, os donos de restaurantes reclamaram que as restrições dificultam a permanência no mercado. Mas Cuomo disse que outras restrições, incluindo limitar os restaurantes a abrirem com 25% da capacidade em todo o estado, podem ser necessárias se o número de casos de Covid-19 continuar a aumentar.
"É difícil para bares e restaurantes. É difícil em academias. É difícil para todos", disse Cuomo. "Estamos próximos da linha de chegada. A vacina foi descoberta. Tem que ser aperfeiçoada, tem que ser operacionalizado, mas vemos a linha de chegada".
O anúncio de Cuomo veio dias depois de o governador de Nova Jersey, Phil Murphy, ter anunciado que bares e restaurantes em seu Estado teriam que interromper as refeições em ambientes fechados às 22h.
Comentários CORRIGIR TEXTO