Porto Alegre, quinta-feira, 12 de novembro de 2020.
Dia do Supermercado. Dia Internacional da Qualidade.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 12 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

estados unidos

- Publicada em 14h29min, 12/11/2020. Atualizada em 14h51min, 12/11/2020.

Pelosi e líder democrata pressionam para republicanos admitirem derrota de Trump

Pelosi notou que os números da pandemia no país nos últimos dias 'falam por si'

Pelosi notou que os números da pandemia no país nos últimos dias 'falam por si'


Alex Wong/Getty Images/AFP/JC/
A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, e o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer, pressionaram nesta quinta-feira (12) o Partido Republicano a admitir a derrota na eleição para a Casa Branca. Durante entrevista coletiva, as duas lideranças insistiram na necessidade de que o partido do presidente Donald Trump olhe para além da eleição e colabore para aprovar logo mais medidas de estímulo econômico, diante do choque da pandemia e de dificuldades com uma nova onda da Covid-19 no país.
A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, e o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer, pressionaram nesta quinta-feira (12) o Partido Republicano a admitir a derrota na eleição para a Casa Branca. Durante entrevista coletiva, as duas lideranças insistiram na necessidade de que o partido do presidente Donald Trump olhe para além da eleição e colabore para aprovar logo mais medidas de estímulo econômico, diante do choque da pandemia e de dificuldades com uma nova onda da Covid-19 no país.
Pelosi notou que os números da pandemia no país nos últimos dias "falam por si", ao citar que apenas na quarta-feira (11) foram registrados 144 mil novos casos da doença. Ela ressaltou que os casos ocorrem por todo o país, inclusive em zonas rurais, e pressionam os serviços hospitalares.
"As distorções e a negação do presidente Trump têm causado muitas mortes no país", criticou. "Ciência e governança não são o foco do governo atual", disse ainda, ao afirmar que o atraso na transição de governo já prejudica a tarefa de lidar com a crise de saúde e seus impactos na economia.
Pelosi pediu que os democratas no Congresso "parem com o circo" após a eleição e "trabalhem pelo povo americano".
Para Schumer, o Partido Republicano precisa aceitar logo a derrota, já que não tem provas de fraude. Segundo ele, os políticos da sigla de Trump têm feito "um papel patético" ao não aceitar a derrota. "A eleição acabou e nem foi por pouco, Biden será o próximo presidente", ressaltou, cobrando que agora os senadores republicanos trabalhem para controlar a emergência de saúde.
A presidente da Câmara disse que sua postura em relação à pandemia é a mesma: "Derrotar o vírus, colocar dinheiro no bolso das pessoas", apontou.
Ela considerou que a vacina da Pfizer se mostra promissora, mas disse que isso é um argumento a mais para se controlar a doença agora, a fim de garantir em breve a imunização e salvar mais vidas.
A política insistiu na necessidade de se usar máscaras contra o vírus. Pelosi disse ainda que a vacina torna ainda mais importante uma lei de estímulo nos EUA, a fim de garantir sua distribuição o mais rápido possível, assim que ela estiver disponível.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO