Porto Alegre, sábado, 07 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 07 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

estados unidos

- Publicada em 21h32min, 07/11/2020.

Apoiadores de Trump protestam contra eleição de Biden em várias cidades dos EUA

Apoiadores lamentaram a notícia da vitória de Joe Biden e falam em fraude nas eleições

Apoiadores lamentaram a notícia da vitória de Joe Biden e falam em fraude nas eleições


John Moore/Getty Images/AFP/JC
Cantando "Isso não acabou!" e "Parem o roubo!", apoiadores do presidente Donald Trump protestaram em capitais estaduais americanas em todo o país neste sábado (7), recusando-se a aceitar a derrota e ecoando as alegações de Trump de que os democratas venceram por meio da fraude.
Cantando "Isso não acabou!" e "Parem o roubo!", apoiadores do presidente Donald Trump protestaram em capitais estaduais americanas em todo o país neste sábado (7), recusando-se a aceitar a derrota e ecoando as alegações de Trump de que os democratas venceram por meio da fraude.
De Atlanta e Tallahassee a Austin, Bismarck, Boise e Phoenix, multidões que variam em tamanho de algumas dezenas a alguns milhares - alguns deles carregando armas abertamente - lamentaram a notícia da vitória de Joe Biden, após mais de três dias cheios de suspense de votação - a contagem colocou o democrata no topo. Houve conflitos em algumas cidades.
Em Atlanta, cerca de mil apoiadores de Trump protestaram. Não houve registro de violência, mas a polícia interveio em um momento para separar os oponentes de Trump dos apoiadores. Biden detém uma pequena vantagem na Geórgia, que não é democrata desde 1992.
Em Harrisburg, na Pensilvânia, também houve manifestação de cerca de mil apoiadores do republicano, com cerca de duas dúzias de homens fortemente armados. Outros grupos de tamanho semelhante protestaram em Phoenix, no Arizona, e Austin, Texas. Fonte: Associated Press.
 
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO