Porto Alegre, quinta-feira, 29 de outubro de 2020.
Dia nacional do Livro e Dia mundial de combate ao AVC.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 29 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

França

- Publicada em 22h03min, 29/10/2020.

Itamaraty diz que brasileira está entre as vítimas de ataque em Nice

Pessoas acenderam velas do lado de fora da Basílica de Notre-Dame em homenagem às vítimas

Pessoas acenderam velas do lado de fora da Basílica de Notre-Dame em homenagem às vítimas


Valery HACHE/AFP/JC
O governo brasileiro informou que uma brasileira está entre as vítimas do ataque na manhã desta quinta-feira (29) em Nice, na França. No atentado, um homem armado com uma faca atingiu várias pessoas na saída da igreja de Notre-Dame, matando três pessoas e ferindo várias outras.
O governo brasileiro informou que uma brasileira está entre as vítimas do ataque na manhã desta quinta-feira (29) em Nice, na França. No atentado, um homem armado com uma faca atingiu várias pessoas na saída da igreja de Notre-Dame, matando três pessoas e ferindo várias outras.
Segundo a Rádio França Internacional, a brasileira era a baiana Simone Barreto Silva, tinha 44 anos e morava na França havia 30 anos. Ela deixa três filhos. "O governo brasileiro deplora e condena veementemente o atroz atentado ocorrido hoje dentro da Basílica Notre-Dame de Nice, na França, onde um terrorista assassinou três pessoas."
De acordo com o jornal francês Le Parisien, pelo menos uma das vítimas foi degolada pelo agressor, que tentou se esconder em um banheiro dentro da igreja após o ataque. O homem foi baleado e preso pela polícia.
"O presidente Jair Bolsonaro, em nome de toda a nação brasileira, apresenta suas profundas condolências aos familiares e amigos da cidadã assassinada em Nice, bem como aos das demais vítimas, e estende sua solidariedade ao povo e governo franceses."
O Itamaraty informou que, por meio do Consulado-Geral em Paris, presta assistência consular à família da cidadã brasileira vítima do ataque.
Ainda de acordo com o Le Parisien, o prefeito de Nice, Christian Estrosi, teria afirmado que o homem, enquanto era socorrido, repetia a frase "Allahu Akbar" ("Alá é grande", em português). Em uma publicação no Twitter, Estrosi comparou o ataque em Nice ao do professor Samuel Paty, morto há 13 dias por um adolescente muçulmano após mostrar caricaturas do profeta Maomé durante uma aula.
Na nota, o Ministério das Relações Exteriores afirma que o "Brasil expressa seu firme repúdio a toda e qualquer forma de terrorismo, independentemente de sua motivação, e reafirma seu compromisso de trabalhar no combate e erradicação desse flagelo, assim como em favor da liberdade de expressão e da liberdade religiosa em todo o mundo".
"Neste momento, o governo brasileiro manifesta em especial sua solidariedade aos cristãos e pessoas de outras confissões que sofrem perseguição e violência em razão de sua crença."
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO