Porto Alegre, segunda-feira, 26 de outubro de 2020.
Dia do Trabalhador da Construção Civil. Dia da Democracia.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 26 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

estados unidos

- Publicada em 14h08min, 26/10/2020.

Trump promete 100 milhões de doses de vacina para coronavírus até o fim do ano

Estados Unidos lideram o número de casos e mortos pelo vírus, segundo a OMS

Estados Unidos lideram o número de casos e mortos pelo vírus, segundo a OMS


MANDEL NGAN / AFP/JC
Em comício na cidade de Allentown, Pensilvânia, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que irá entregar 100 milhões de doses de uma vacina "segura" contra a Covid-19 até o fim de 2020. Para Trump, o seu governo foi o que melhor lidou com a pandemia do novo coronavírus em todo o mundo.
Em comício na cidade de Allentown, Pensilvânia, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que irá entregar 100 milhões de doses de uma vacina "segura" contra a Covid-19 até o fim de 2020. Para Trump, o seu governo foi o que melhor lidou com a pandemia do novo coronavírus em todo o mundo.
Os Estados Unidos lideram o número de casos e mortos pelo vírus, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).
Trump voltou a defender a ideia de que os EUA passam por uma recuperação em V, após a recessão causada pela crise sanitária. "Nós vamos superar o vírus e emergir da crise melhores, mais fortes e mais unidos", disse a apoiadores.
Segundo o republicano, se o candidato democrata Joe Biden for eleito, a entrega da vacina será atrasada e a pandemia propositalmente prolongada. "Com Biden, teremos as maiores recessões dos EUA desde 1929", disse Trump em referência à Grande Depressão americana.
Trump também afirmou que Biden irá "erradicar a indústria de petróleo da Pensilvânia" com a transição energética proposta pelo democrata.
Biden defende a substituição gradual da produção de energia por meio de combustíveis fósseis nos EUA para fontes renováveis. A campanha do presidente americano tem explorado esse ponto nos últimos dias, com o objetivo de converter votos de trabalhadores que dependem economicamente da produção de petróleo.
 
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO