Porto Alegre, segunda-feira, 26 de outubro de 2020.
Dia do Trabalhador da Construção Civil. Dia da Democracia.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 26 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 08h52min, 26/10/2020. Atualizada em 10h43min, 26/10/2020.

Eleições EUA: A 8 dias da eleição, quase 60 milhões de norte-americanos já votaram

Número supera o total de votos emitidos de forma antecipada em 2016, que somaram 47 milhões

Número supera o total de votos emitidos de forma antecipada em 2016, que somaram 47 milhões


ARIANA DREHSLER/AFP/JC
Ao completar nove dias para a eleição, 58,8 milhões de norte-americanos já votaram antecipadamente, segundo balanço divulgado no domingo (25) pelo grupo US Elections Project, da Universidade da Flórida. De acordo com contagem, mais de 39,8 milhões de pessoas já votaram por correio e 19 milhões foram depositar presencialmente a cédula em postos autorizados. O número supera o total de votos emitidos de forma antecipada em 2016, que somaram 47 milhões.
Ao completar nove dias para a eleição, 58,8 milhões de norte-americanos já votaram antecipadamente, segundo balanço divulgado no domingo (25) pelo grupo US Elections Project, da Universidade da Flórida. De acordo com contagem, mais de 39,8 milhões de pessoas já votaram por correio e 19 milhões foram depositar presencialmente a cédula em postos autorizados. O número supera o total de votos emitidos de forma antecipada em 2016, que somaram 47 milhões.
Segundo Michael McDonald, diretor do projeto, a projeção é que até 150 milhões de americanos votem este ano, a maior quantidade de votos da história eleitoral americana, o que significaria cerca de 65% de comparecimento às urnas - um índice estabelecido pela última vez na eleição de 1908. No Texas, a quantidade de votos já ultrapassou em 70% o total de 2016. A votação antecipada foi ampliada neste ano em razão da pandemia do coronavírus, uma opção que mais de 60% dos eleitores registrados desejam, de acordo com pesquisa do Washington Post-University of Maryland.
Os democratas esperam que a disposição de quem está antecipando o voto leve a uma vitória decisiva. Segundo dados coletados em 19 Estados, onde é possível obter a filiação partidária de quem vota, a metade dos quase 60 milhões é formada por eleitores democratas, 28% são republicanos e 22,4% não são filiados a nenhum dos dois partidos. Na Flórida, Estado-chave fundamental para as campanha de Donald Trump e Joe Biden, cerca de 5,7 milhões já votaram - bem mais que a metade do total de votos da eleição passada.
Ressalvas
A questão crucial para os democratas é se esses votos que estão sendo enviados e depositados antecipadamente são de novos eleitores ou apenas pessoas que teriam votado no dia da eleição de qualquer maneira. A vantagem democrata não significa que a eleição está decidida. Historicamente, os democratas votam antecipadamente em maior número que os republicanos. Em 2016, Hillary Clinton registrou um número elevado de votos antecipados, mas acabou perdendo a eleição.
Analistas dizem que os republicanos, que já são mais propensos a votar apenas no dia da eleição, poderiam estar evitando votar antecipadamente este ano em razão das denúncias de fraude - sem provas - feitas pela campanha de Trump com relação ao voto pelo correio. O presidente garante que seus eleitores vão em massa às urnas no dia 3, para compensar a vantagem democrata obtida até agora.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO