Porto Alegre, domingo, 25 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 25 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Pandemia

- Publicada em 10h59min, 25/10/2020.

Chefe de gabinete de vice-presidente dos EUA testa positivo para covid-19

Marc Short (e) testou positivo; Mike Pence (d) manterá sua agenda de compromissos

Marc Short (e) testou positivo; Mike Pence (d) manterá sua agenda de compromissos


Drew Angerer / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP/JC
O chefe de gabinete do vice-presidente dos Estados Unidos, Marc Short, testou positivo para covid-19, segundo informações divulgadas neste domingo (25) pelo porta-voz de Pence, Devin O'Malley. Apesar disso, o vice-presidente Mike Pence manterá sua agenda de compromissos.
O chefe de gabinete do vice-presidente dos Estados Unidos, Marc Short, testou positivo para covid-19, segundo informações divulgadas neste domingo (25) pelo porta-voz de Pence, Devin O'Malley. Apesar disso, o vice-presidente Mike Pence manterá sua agenda de compromissos.
Outra pessoa próxima a Pence, o conselheiro político Marty Obst, também testou positivo nesta semana, de acordo com fontes familiarizadas com o assunto.
Após testes de Pence e sua esposa terem resultado negativo no sábado, o vice-presidente decidiu não entrar em quarentena, segundo o O'Malley. Pence consultou a equipe médica da Casa Branca e seguirá as diretrizes para "pessoal essencial".
Conforme orientações dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, deve-se adotar quarentena após o contato próximo com uma pessoa infectada com covid-19, "mesmo se o teste for negativo", porque os sintomas podem aparecer de dois a 14 dias após a exposição ao vírus.
Pence deve fazer campanha no Estado da Carolina do Norte neste domingo e em Minnesota na segunda-feira. O anúncio dos testes positivos ocorre três semanas depois de o presidente dos EUA, Donald Trump, e vários membros de sua equipe, terem testado positivo para coronavírus. A infecção de Trump exigiu uma estadia de três noites no hospital. Ele voltou à campanha 11 dias após seu teste positivo inicial.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO