Porto Alegre, terça-feira, 06 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 06 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 10h54min, 06/10/2020.

Trump volta a minimizar Covid e distorce dados ao comparar doença à gripe comum

O presidente americano, Donald Trump, voltou a minimizar a Covid-19 nesta terça-feira (6) e distorceu dados oficiais ao cômpar a doença à gripe comum. As declarações, feitas em sua conta oficial no Twitter, vêm apenas um dia após o republicano receber alta hospitalar - ele estava internado para tratar o novo coronavírus e chegou a receber oxigênio para conter quedas na saturação.
O presidente americano, Donald Trump, voltou a minimizar a Covid-19 nesta terça-feira (6) e distorceu dados oficiais ao cômpar a doença à gripe comum. As declarações, feitas em sua conta oficial no Twitter, vêm apenas um dia após o republicano receber alta hospitalar - ele estava internado para tratar o novo coronavírus e chegou a receber oxigênio para conter quedas na saturação.
"A temporada de gripe está chegando! Muitas pessoas, todos os anos, às vezes mais de 100.000, e apesar da vacina, morrem de gripe. Vamos fechar o nosso país? Não, aprendemos a conviver com isso, assim como estamos aprendendo a conviver com a Covid", publicou Donald Trump na rede social.
Dados do Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, contudo, mostram que o número de mortos pela gripe comum no país é muito menor do que o apontado pelo presidente americano. Segundo a entidade, em 2017, ano que compila os dados mais atualizados, 55.672 pessoas foram a óbito por gripe e pneumonia, oitava principal causa de mortes nos EUA. Até o momento, de acordo com informações da Universidade Johns Hopkins, 210.195 pessoas já morreram de Covid-19 nos EUA. O país lidera o ranking mundial de casos, com 7.459.101 de doentes reportados até o momento.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO