Porto Alegre, sexta-feira, 11 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 11 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 09h30min, 11/09/2020.

'Vamos ter uma vacina até o fim do ano', diz Trump em comício

Presidente dos EUA viajou para Shanksville em prol das celebrações de 19 anos do 11 de setembro

Presidente dos EUA viajou para Shanksville em prol das celebrações de 19 anos do 11 de setembro


ANDREW CABALLERO-REYNOLDS / AFP/jc
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a dizer que o país terá uma vacina contra a Covid-19 até o fim de 2020 e afirmou que "derrotará o vírus da China". Em um comício na noite desta quinta-feira (11) em Freeland, Michigan, o republicano criticou seu rival na disputa pela Casa Branca, Joe Biden, que também realizou um evento de campanha no Estado.
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a dizer que o país terá uma vacina contra a Covid-19 até o fim de 2020 e afirmou que "derrotará o vírus da China". Em um comício na noite desta quinta-feira (11) em Freeland, Michigan, o republicano criticou seu rival na disputa pela Casa Branca, Joe Biden, que também realizou um evento de campanha no Estado.
"Se Biden vencer, a China vence", repetiu Trump a seus apoiadores. O presidente americano também disse que não esquecerá que o país asiático, na opinião dele, possibilitou que a Covid-19 se espalhasse. "A agenda de Joe Biden é feita na China e a minha, nos EUA", continuou Trump. O republicano também acusou o democrata de "travar uma guerra" contra a classe média americana. Em um discurso realizado em Michigan, Biden defendeu um aumento de impostos sobre lucros de empresas americanas no exterior e incentivos fiscais especiais para a indústria doméstica, o que reverteria muitas das mudanças na lei tributária assinada em 2017 por Trump.
Ecoando o discurso de "lei e ordem" que virou um dos principais temas de sua campanha eleitoral, Trump declarou que uma vitória de Biden seria um triunfo de "anarquistas", em referência aos protestos contra o racismo que ocorrem no país desde a morte de George Floyd, um homem negro asfixiado por um policial branco em maio.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO