Porto Alegre, quarta-feira, 09 de setembro de 2020.
Dia do Administrador e do Médico Veterinário.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 09 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Reino Unido

- Publicada em 12h48min, 09/09/2020. Atualizada em 15h14min, 09/09/2020.

Boris Johnson cria 'regra dos seis' para conter disseminação da Covid-19

Encontros com mais de seis pessoas ficam proibidos no Reino Unido a partir de segunda

Encontros com mais de seis pessoas ficam proibidos no Reino Unido a partir de segunda


BEN STANSALL/AFP/JC
Endurecendo as medidas de isolamento social, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou nesta quarta-feira (9) o que chamou de "regra dos seis" para conter a disseminação da Covid-19. Basicamente, encontros com mais de seis pessoas ficam proibidos no Reino Unido a partir da próxima segunda-feira, dia 14.
Endurecendo as medidas de isolamento social, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou nesta quarta-feira (9) o que chamou de "regra dos seis" para conter a disseminação da Covid-19. Basicamente, encontros com mais de seis pessoas ficam proibidos no Reino Unido a partir da próxima segunda-feira, dia 14.
"Precisamos agir. Os dados mostram que as coisas pioraram muito com o relaxamento da quarentena. Para vencermos o vírus, todo mundo deve limitar contato social o máximo possível", afirmou o premiê em coletiva de imprensa. Após queda do número de casos durante o mês de julho, o Reino Unido tem registrado picos de contaminação do novo coronavírus. "Mas quero ser absolutamente claro: não se trata de um novo 'lockdown' nacional. Ainda podemos manter escolas e empresas abertas", acrescentou Johnson.
O líder britânico ainda destacou que houve aumento na testagem, o que teria colaborado para as novas confirmações de doentes, e reforçou medidas de prevenção da Covid-19, como lavar as mãos e utilizar máscaras corretamente.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO