Porto Alegre, segunda-feira, 31 de agosto de 2020.
Dia do Nutricionista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 31 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 18h49min, 31/08/2020. Atualizada em 19h46min, 31/08/2020.

Biden diz que Trump é "parte do problema" da violência em manifestações antirracismo nos EUA

Novas ondas de protestos começaram após Jacob Blake, um homem negro de 29 anos, ser baleado por policiais

Novas ondas de protestos começaram após Jacob Blake, um homem negro de 29 anos, ser baleado por policiais


STEPHEN MATUREN/AFP/JC
O candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, condenou a violência, a pilhagem e a destruição de propriedades durante os protestos por justiça racial e contra a brutalidade policial que foram retomados nos EUA no dia 23 de agosto, depois que um homem negro foi baleado pelas costas por policiais brancos em Kenosha (Wisconsin). Ao mesmo tempo, ele acusou o presidente Donald Trump de incitar a violência. Em um discurso de campanha em Pittsburgh (Pensilvânia) nesta segunda-feira (31), Biden afirmou que a recusa de Trump em fazer seus apoiadores pararem de agir como uma milícia armada mostra "o quão fraco ele é".
O candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, condenou a violência, a pilhagem e a destruição de propriedades durante os protestos por justiça racial e contra a brutalidade policial que foram retomados nos EUA no dia 23 de agosto, depois que um homem negro foi baleado pelas costas por policiais brancos em Kenosha (Wisconsin). Ao mesmo tempo, ele acusou o presidente Donald Trump de incitar a violência. Em um discurso de campanha em Pittsburgh (Pensilvânia) nesta segunda-feira (31), Biden afirmou que a recusa de Trump em fazer seus apoiadores pararem de agir como uma milícia armada mostra "o quão fraco ele é".
"Me deixe ser muito claro sobre tudo isso: tumultos não são protestos. Pilhagens não são protestos. Atear fogo não é protestar. Nada disso é protestar. É ilegalidade, pura e simples. E aqueles que o fazem devem ser processados", disse Biden, em seu primeiro evento de campanha após a Convenção Nacional Democrata. "A violência não trará mudança, só trará destruição. É errado em todos os sentidos. Vai dividir, em vez de unir. Isso torna as coisas piores, não melhores."
Biden reiterou que os saques e danos à propriedade são uma ruptura em relação a táticas de defensores dos direitos civis como Martin Luther King Jr. e John Lewis, e "devem acabar". "Não devemos queimar. Temos de construir", disse o candidato.
Em seguida, o democrata acusou Trump de ser parte do problema. "Nosso atual presidente quer que vocês vivam com medo", disse o democrata, de 77 anos. "Ele se autodenomina uma figura de ordem. Ele não é. E até agora não fez parte da solução. Ele é parte do problema". "Donald Trump tem sido uma presença tóxica em nosso país há quatro anos".
A nove semanas das eleições presidenciais de 3 de novembro, a questão da segurança domina o debate. Recentemente, a ira contra o racismo que marca o país nos últimos meses gerou distúrbios, especialmente em Kenosha, onde um adolescente armado foi acusado de matar duas pessoas na semana passada, e em Portland (Oregon), onde uma pessoa foi assassinada a tiros no sábado (29). "Alguém acredita que haverá menos violência nos Estados Unidos se Donald Trump for reeleito?", indagou Biden em seu discurso.
As novas ondas de protestos começaram após Jacob Blake, um homem negro de 29 anos, ser baleado por um policial. Pessoas que estavam no local relataram que o policial atirou pelo menos sete vezes em Blake, que está em estado grave em um hospital em Milwaukee - ele pode não voltar a andar. Os agentes foram ao local atendendo a um chamado sobre um "incidente doméstico", uma discussão entre duas mulheres a qual Blake tentou acalmar. Seus três filhos estavam no veículo.
As manifestações da última semana marcam a retomada dos protestos disparados pelo assassinato de George Floyd - um homem negro de 46 anos asfixiado por um policial branco em Minneapolis, em 25 de maio.
Comentários CORRIGIR TEXTO