Porto Alegre, segunda-feira, 22 de junho de 2020.
Dia do Aeroviário.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 22 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 22/06/2020. Alterada em 21/06 às 20h06min

Trump volta a criticar o Brasil por combate ao coronavírus

Ginásio esvaziado acompanhou comício do republicano em Oklahoma

Ginásio esvaziado acompanhou comício do republicano em Oklahoma


NICHOLAS KAMM/AFP/JC
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a citar a situação brasileira no combate ao coronavírus durante seu comício em Tulsa, Oklahoma, na noite de sábado, para uma arena esvaziada.
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a citar a situação brasileira no combate ao coronavírus durante seu comício em Tulsa, Oklahoma, na noite de sábado, para uma arena esvaziada.
Ele defendeu o fechamento que os EUA passaram a adotar em alguns locais para conter o vírus, que, segundo ele, salvou um milhão de vidas, mas já era hora de retomar. "Pergunte a eles como eles estão no Brasil, é um grande amigo meu, não estão muito bem. Vocês ouviram muito sobre a Suécia. Pergunte a eles como eles estão. Salvamos um milhão de vidas, agora é hora de voltar ao trabalho", disse.
Trump comentou também sobre a redução do ritmo de realização de testes para o novo coronavírus, repetindo observações anteriores de que números mais altos parecem ruins. Segundo ele, mais de 25 milhões de testes para a doença foram realizados. "Quando você faz testes nessa medida, encontra mais pessoas. Você vai encontrar mais casos. Então eu disse ao meu pessoal: 'Devagar, por favor.'", disse Trump.
 
Comentários