Porto Alegre, quarta-feira, 17 de junho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 17 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

17/06/2020 - 14h02min. Alterada em 17/06 às 14h02min

Pequim cancela voos comerciais; estados americanos registram alta de casos

Novos casos em Pequim estão ligados ao surto que teve origem no mercado de Xinfadi

Novos casos em Pequim estão ligados ao surto que teve origem no mercado de Xinfadi


NOEL CELIS/AFP/JC
Um novo surto de Covid-19 em Pequim fez as autoridades da capital da China cancelarem cerca de 70% dos voos comerciais dos dois principais aeroportos do município, o que equivale a cerca de 1.255 voos cancelados, de acordo com dados da plataforma chinesa de viagens Flight Master. Nesta quarta-feira (17), Pequim registrou mais 31 infectados pelo novo coronavírus, elevando o total de pessoas que contraíram o vírus na cidade nos últimos sete dias para 137. Os novos casos estão ligados ao surto que teve origem no mercado alimentício de Xinfadi.
Um novo surto de Covid-19 em Pequim fez as autoridades da capital da China cancelarem cerca de 70% dos voos comerciais dos dois principais aeroportos do município, o que equivale a cerca de 1.255 voos cancelados, de acordo com dados da plataforma chinesa de viagens Flight Master. Nesta quarta-feira (17), Pequim registrou mais 31 infectados pelo novo coronavírus, elevando o total de pessoas que contraíram o vírus na cidade nos últimos sete dias para 137. Os novos casos estão ligados ao surto que teve origem no mercado alimentício de Xinfadi.
Segundo as autoridades locais, cerca de 356 mil habitantes da capital chinesa que tiveram contato direto ou indireto com o mercado de Xinfadi foram testadas para o novo coronavírus. Pang Xinghuo, vice-diretor do centro de prevenção de doenças de Pequim, disse que a cidade espera que o número de novos casos aumente "por algum tempo".
Seis regiões dos Estados Unidos registraram seus maiores aumentos diários de casos na última terça-feira (16), à medida que o processo de reabertura da economia no país se intensifica. Os estados que apresentaram o recorde de novos infectados foram Texas, Oklahoma, Flórida, Arizona, Oregon e Nevada. Com 2.622 casos a mais, o Texas ainda teve um aumento de 11% de hospitalizações de pacientes com Covid-19 em apenas um dia. Já a Flórida registrou o maior índice de infectados em um estado, com 2.783 novas contaminações. O acréscimo representa uma alta de 3,3% no número de casos, taxa acima dos 2,8% registrados na média dos sete dias anteriores. Abaixo de Flórida e Texas, o Arizona contabilizou mais 2.392 infecções.
A Índia segue registrando altas taxas de novos infectados. Hoje, 10.974 indianos foram adicionadas a contagem de infectados, para um total de 354.065 contaminações. Segundo o governo local, 2.002 pessoas morreram por Covid-19 nas últimas 24 horas, o maior número diário de óbitos registrado no país. Segundo os dados oficiais da Índia, 11.903 mortes no país foram causadas pelo novo coronavírus.
Na Europa, a Rússia teve seu menor registro de novos casos desde o dia 30 de abril, com 7.843 infecções somadas à conta oficial do governo, que agora chega a 553.301 doentes por Covid-19. O país reportou, até agora, 7.478 óbitos desde o início da pandemia.
O Instituto Robert Koch, agência estatal de saúde da Alemanha, informou que o país contabilizou mais 345 casos do novo coronavírus, elevando o total a 187.184. Ao todo, 8.830 cidadãos alemães morreram de Covid-19.
Comentários