Porto Alegre, segunda-feira, 15 de junho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 15 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

coronavírus

15/06/2020 - 08h33min. Alterada em 15/06 às 08h33min

Japão alerta para riscos da segunda onda da Covid-19

Agência Brasil
O premiê japonês Abe Shinzo alertou a população para uma segunda onda de surto do coronavírus no país. Ele pediu para que as pessoas não contem com um enfraquecimento do vírus com a chegada dos meses quentes do verão.
O premiê japonês Abe Shinzo alertou a população para uma segunda onda de surto do coronavírus no país. Ele pediu para que as pessoas não contem com um enfraquecimento do vírus com a chegada dos meses quentes do verão.
Abe fez a declaração durante um programa transmitido ao vivo pela televisão. Ele disse que as pessoas não devem ser complacentes neste verão, já que o vírus está se espalhando mesmo em países do Oriente Médio, que sofrem com temperaturas extremamente altas. O primeiro-ministro reforçou a necessidade de se preparar para a segunda onda do surto, aumentando o sistema de saúde e aumentando o número de testes.
Abe disse ainda que restrições a viagens internacionais serão gradualmente suspensas, ao mesmo tempo em que medidas de contenção ao vírus serão implementadas. Segundo o premiê, o governo irá analisar minuciosamente a possibilidade de afrouxamento das restrições, levando em consideração a situação do vírus em cada país separadamente.
Abe disse que continuam em andamento no Japão pesquisas para o desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus, ao mesmo tempo em que os Estados Unidos e Reino Unido também mantêm seus esforços para o desenvolvimento de uma vacina. Ele disse ainda que o Japão já está realizando conversações com fabricantes de vacinas para garantir o acesso ao produto assim que as pesquisas sejam finalizadas.
Comentários