Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Reino Unido

- Publicada em 21h23min, 07/06/2020. Alterada em 21h23min, 07/06/2020.

Manifestações por igualdade racial foram subvertidas por brigas, diz Johnson

"As pessoas têm o direito de protestar pacificamente, mas não têm o direito de atacar a polícia", afirmou Johnson

"As pessoas têm o direito de protestar pacificamente, mas não têm o direito de atacar a polícia", afirmou Johnson


DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP/JC
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, expressou seu desconforto com os atos de violência e depredação em manifestações por igualdade racial que começaram nos Estados Unidos e se espalharam também por várias nações do mundo, incluindo o Reino Unido.
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, expressou seu desconforto com os atos de violência e depredação em manifestações por igualdade racial que começaram nos Estados Unidos e se espalharam também por várias nações do mundo, incluindo o Reino Unido.
"As pessoas têm o direito de protestar pacificamente, enquanto observam o distanciamento social, mas não têm o direito de atacar a polícia", afirmou Johnson, neste domingo (7), pelo Twitter. "Essas manifestações foram subvertidas por brigas - e são uma traição à causa que pretendem servir. Os responsáveis serão responsabilizados", alertou o premiê.
Neste domingo, houve confrontos em Londres, onde a estátua de Winston Churchill foi grafitada. Em Whitehall, houve confronto entre a polícia e uma pequena multidão de manifestantes que jogavam objetos contra policiais, incluindo garrafas e cones de trânsito, informou o The Guardian. A polícia deteve os manifestantes que tentavam entrar na King Charles Street ao lado do Ministério das Relações Exteriores.
Os manifestantes derrubaram a estátua com uma corda, cortaram a cabeça e sentaram com o joelho sobre ela, em referência à ação policial que terminou com o assassinato de George Floyd pela polícia norte-americana. O restante da estátua foi jogado na água, no porto de Bristol.
Comentários CORRIGIR TEXTO