Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 13h57min, 22/05/2020. Alterada em 13h58min, 22/05/2020.

OMS diz que tem assistido diretamente vários estados do Brasil contra pandemia

Diretor executivo, Mike Ryan, afirmou que OMS reconhece a gravidade do quadro no país

Diretor executivo, Mike Ryan, afirmou que OMS reconhece a gravidade do quadro no país


FABRICE COFFRINI/AFP/JC
Diretor executivo da Organização Mundial da Saúde, Mike Ryan foi questionado sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, durante entrevista coletiva virtual. Ryan afirmou nesta sexta (22) que a entidade reconhece a gravidade do caso do País neste momento e tem dado "assistência direta" a vários estados, citando alguns dos mais afetados e comentando que São Paulo é o mais afetado em números absolutos, com o Amazonas sendo o mais afetado proporcionalmente ao tamanho da população.
Diretor executivo da Organização Mundial da Saúde, Mike Ryan foi questionado sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, durante entrevista coletiva virtual. Ryan afirmou nesta sexta (22) que a entidade reconhece a gravidade do caso do País neste momento e tem dado "assistência direta" a vários estados, citando alguns dos mais afetados e comentando que São Paulo é o mais afetado em números absolutos, com o Amazonas sendo o mais afetado proporcionalmente ao tamanho da população.
Ryan também disse que a OMS "tomou nota" da orientação do governo federal sobre o uso da hidroxicloroquina. Nesta semana, o Ministério da Saúde publicou protocolo que prevê o uso de cloroquina e da hidroxicloroquina desde os primeiros sinais da Covid-19. "Estudos e evidências clínicas não apoiam o uso da hidroxicloroquina para a Covid-19", afirmou o diretor executivo da OMS. Na quarta-feira (20) Ryan já havia dito que esses medicamentos "até agora não se mostraram eficazes" contra a doença.
Comentários CORRIGIR TEXTO