Porto Alegre, sexta-feira, 08 de maio de 2020.
Dia do Profissional de Marketing.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 08 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Iraque

Notícia da edição impressa de 08/05/2020. Alterada em 08/05 às 03h00min

Após seis meses, Parlamento iraquiano elege novo premiê

Mustafa Al-Kadhimi é um antigo chefe do serviço de inteligência iraquiana

Mustafa Al-Kadhimi é um antigo chefe do serviço de inteligência iraquiana


IRAQI PARLIAMENT/AFP/JC

O Parlamento iraquiano elegeu, na quarta-feira, Mustafa Al-Kadhimi como primeiro-ministro do país. O novo premiê é um antigo chefe do serviço de inteligência iraquiana que possui boas relações com os governos norte-americano e iraniano. Al-Kadhimi assume a liderança após o Iraque completar seis meses com o cargo vago.

O Parlamento iraquiano elegeu, na quarta-feira, Mustafa Al-Kadhimi como primeiro-ministro do país. O novo premiê é um antigo chefe do serviço de inteligência iraquiana que possui boas relações com os governos norte-americano e iraniano. Al-Kadhimi assume a liderança após o Iraque completar seis meses com o cargo vago.

Em dezembro do ano passado, o ex-primeiro-ministro Adel Abdul Mahdi renunciou após manifestantes protestarem nas ruas durante semanas, acusando a classe política de levar o país ao caos econômico com esquemas de corrupção.

O gabinete de Al-Kadhimi, no entanto, iniciará o mandato com alguns cargos vagos, porque os nomes indicados pelo premiê para os ministérios de Segurança, Agricultura e Comércio não receberam votos de confiança dos parlamentares. A eleição dos ministros de Relações Exteriores e Petróleo foi adiada porque os deputados não conseguiram concordar sobre candidatos.

Comentários