Porto Alegre, terça-feira, 21 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 21 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Hungria

- Publicada em 20h50min, 01/04/2020. Atualizada em 20h49min, 01/04/2020.

UE vai acompanhar situação na Hungria

A Comissão Europeia frustrou políticos e organizações de direitos civis que esperavam uma resposta mais dura do Executivo europeu à concentração de poderes pelo presidente da Hungria, Viktor Orbán, obtida na segunda-feira, em votação no Parlamento húngaro.
A Comissão Europeia frustrou políticos e organizações de direitos civis que esperavam uma resposta mais dura do Executivo europeu à concentração de poderes pelo presidente da Hungria, Viktor Orbán, obtida na segunda-feira, em votação no Parlamento húngaro.
Após reunião do colegiado de comissários, a Comissão manteve, nesta quarta-feira (1º), os termos gerais do comunicado divulgado na terça-feira pela presidente Ursula von der Leyen: vai "monitorar de perto, em espírito de cooperação, a aplicação de medidas de emergência em todos os Estados membros do bloco".
Comentários CORRIGIR TEXTO