Porto Alegre, terça-feira, 21 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 21 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Espanha

- Publicada em 20h50min, 25/03/2020. Atualizada em 20h50min, 25/03/2020.

Com 3,4 mil mortos, Espanha supera números da China 

Região de Madri está usando pista de patinação no gelo para manter corpos de vítimas

Região de Madri está usando pista de patinação no gelo para manter corpos de vítimas


PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP/JC
A Espanha superou o número de mortes registradas na China em decorrência do novo coronavírus (Covid-19), segundo dados fornecidos ontem pelo Ministério da Saúde. O país registrou 3.434 mortes desde o início do surto, sendo que 738 delas aconteceram nas 24 horas entre segunda (23) e terça-feira (24). O número total de casos subiu 20%, atingindo 47.610 infectados. 
A Espanha superou o número de mortes registradas na China em decorrência do novo coronavírus (Covid-19), segundo dados fornecidos ontem pelo Ministério da Saúde. O país registrou 3.434 mortes desde o início do surto, sendo que 738 delas aconteceram nas 24 horas entre segunda (23) e terça-feira (24). O número total de casos subiu 20%, atingindo 47.610 infectados. 
Depois de uma semana e meia de confinamento quase total para os espanhóis, que deve prosseguir até 11 de abril, o governo advertiu que esta semana seria "difícil", mas acredita que o país está próximo de atingir o pico de contágios.
Apesar de registrar o maior número de mortes em um dia no país desde o início do surto, o Ministério da Saúde também anunciou um aumento expressivo no número de pacientes curados, de 3.800 para 5.367.
Mais da metade das mortes (53%) se concentra na região de Madri, a mais afetada pela epidemia, tanto em óbitos como em casos diagnosticados. A área da capital registrou 290 mortes entre segunda e terça-feira.
Desde segunda-feira, a região de Madri está usando uma pista de patinação no gelo para manter corpos de vítimas do coronavírus, que se acumulam em ritmo crescente. Com os necrotérios saturados, o centro comercial Palacio de Hielo, que abriga um dos mais famosos rinques da Espanha, ofereceu suas instalações, e o governo regional já autorizou seu uso.
A Unidade Militar de Emergências (UME), que vem realizando as transferências de doentes entre hospitais, evitando, assim, a grande saturação das emergências da região da capital, será a responsável pelo traslado dos corpos. O colapso dos serviços normais de emergência vem gerando cenas chocantes diariamente. Em asilos de todo o país, como mostrou o canal de TV de maior audiência na Espanha, a Telecinco, há casos de idosos convivendo com cadáveres de vítimas.
Para a ministra da Defesa, Margarita Robles, que coordena a UME, a culpa é dos próprios administradores dos asilos, que não estariam comunicando a situação às autoridades. Frequentemente, há denúncias, na Espanha, relacionadas às más condições impostas aos anciãos nesses abrigos.
Comentários CORRIGIR TEXTO