Porto Alegre, terça-feira, 21 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 21 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 21h06min, 23/03/2020. Atualizada em 21h06min, 23/03/2020.

Diretor da OMS diz que pandemia está acelerando

Adhanom ligará para chefes de Estado do G-20 para articular formas de evitar o esgotamento de EPIs

Adhanom ligará para chefes de Estado do G-20 para articular formas de evitar o esgotamento de EPIs


FABRICE COFFRINI/AFP/JC
Em pronunciamento à imprensa nesta segunda-feira (23), o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, disse que a pandemia de coronavírus está acelerando. "Foram necessários 67 dias desde o primeiro caso relatado para alcançar os primeiros 100 mil casos, 11 dias para os segundos 100 mil casos e apenas quatro dias para os terceiros 100 mil casos", aponta.
Em pronunciamento à imprensa nesta segunda-feira (23), o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, disse que a pandemia de coronavírus está acelerando. "Foram necessários 67 dias desde o primeiro caso relatado para alcançar os primeiros 100 mil casos, 11 dias para os segundos 100 mil casos e apenas quatro dias para os terceiros 100 mil casos", aponta.
Adhanom informou que ligará para chefes de Estado dos países do G-20 nesta semana para articular formas de evitar o esgotamento de EPIs (equipamento de proteção individual) e cobrou união dos 19 países mais ricos do mundo e da União Europeia.
"A solução desse problema requer compromisso político e coordenação política em nível global. Entre outras questões, pedirei que trabalhem juntos para aumentar a produção, evitar proibições de exportação e garantir a equidade da distribuição de EPIs, com base na necessidade. Precisamos de unidade nos países do G-20, que têm mais de 80% do PIB global", disse.
O diretor-geral também informou que o Fundo de Resposta à Solidariedade para a Covid-19 arrecadou mais de US$ 70 milhões (cerca de R$ 357 milhões) em apenas dez dias. Desse valor, a Fifa é responsável por US$ 10 milhões (R$ 51 milhões) e a rede social TikTok contribuiu com outros US$ 10 milhões.
Comentários CORRIGIR TEXTO