Porto Alegre, sexta-feira, 06 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

Alterada em 06/03 às 09h05min

OMS alerta que surto de coronavírus poderá se transformar em pandemia

Diretor-geral da OMS pediu às nações que adotem "abordagem abrangente" e não desistam nos esforços

Diretor-geral da OMS pediu às nações que adotem "abordagem abrangente" e não desistam nos esforços


FABRICE COFFRINI/AFP/JC
O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, manifestou preocupação com o aumento do número de casos de infecção pelo novo coronavírus nos países com precários sistemas de saúde. Em entrevista nessa quinta-feira (6) em Genebra, Tedros alertou que a atual situação "poderá se transformar em pandemia".
O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, manifestou preocupação com o aumento do número de casos de infecção pelo novo coronavírus nos países com precários sistemas de saúde. Em entrevista nessa quinta-feira (6) em Genebra, Tedros alertou que a atual situação "poderá se transformar em pandemia".
O diretor-geral pediu às nações que adotem "abordagem abrangente" e não desistam nos esforços, uma vez que há países que têm mostrado que o vírus "pode ser contido".
O diretor executivo do Programa de Emergências da Saúde da OMS, Michael Ryan, que também participou da coletiva, fez comentários sobre a Coreia do Norte. 
Até o momento, o país não registrou nenhum caso de infecção por coronavírus, apesar de fazer fronteira com a China e a Coreia do Sul, duas nações com grande número de casos.
Ryan disse que a Coreia do Norte apresenta riscos, uma vez que se encontra "bem no centro da zona epidêmica da região". Acrescentou que a OMS está pronta para despachar imediatamente especialistas, se a organização receber relato de algum caso naquela nação.