Porto Alegre, terça-feira, 21 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 21 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 20h59min, 27/02/2020. Atualizada em 20h59min, 27/02/2020.

Número de mortos por coronavírus na Itália sobe para 17, com 650 casos registrados

Assim com a Itália, países da UE devem se preparar para o contínuo aumento no número de casos

Assim com a Itália, países da UE devem se preparar para o contínuo aumento no número de casos


MIGUEL MEDINA/AFP/JC
A Comissão Europeia informou, nesta quinta-feira (27), que está trabalhando em todas as frentes para combater o surto do Covid-19 no continente. Nesta quinta-feira, Dinamarca e Estônia somaram-se a outros sete países - Brasil, Geórgia, Grécia, Macedônia do Norte, Noruega, Paquistão e Romênia - que, desde quarta-feira, registraram o primeiro caso pela infecção.
A Comissão Europeia informou, nesta quinta-feira (27), que está trabalhando em todas as frentes para combater o surto do Covid-19 no continente. Nesta quinta-feira, Dinamarca e Estônia somaram-se a outros sete países - Brasil, Geórgia, Grécia, Macedônia do Norte, Noruega, Paquistão e Romênia - que, desde quarta-feira, registraram o primeiro caso pela infecção.
Em comunicado, o órgão revelou que realizou a primeira troca de informações sobre medidas de fronteira entre as autoridades dos Estados-membros e que as forças de saúde e de fronteira devem continuar coordenando estreitamente o trabalho de contenção do coronavírus. Nenhuma fronteira foi fechada até o momento.
Na Itália, a Defesa Civil informou que o número de pessoas diagnosticadas com o coronavírus subiu para 650 na tarde desta quinta-feira, um salto de 122 em relação à atualização anterior, divulgada pela manhã. Já o número de mortes passou de 15 para 17.
Em uma conferência de imprensa em Roma, na quarta-feira, a comissária para Saúde e Segurança Alimentar da Comissão Europeia, Stella Kyriakides, afirmou que os países do bloco devem se preparar para o contínuo aumento no número de casos de coronavírus, mas alertou contra "medidas ineficientes e desproporcionais", como o fechamento de fronteiras.
Stella elogiou os esforços italianos para conter a disseminação do vírus, sublinhando a avaliação feita pelo Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças da Organização Mundial de Saúde.
Comentários CORRIGIR TEXTO