Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

05/02/2020 - 10h26min. Alterada em 05/02 às 10h26min

Coronavírus: CEO dos Jogos de Tóquio admite 'séria preocupação'

Japão não detectou mortes no país em razão do coronavírus até o momento

Japão não detectou mortes no país em razão do coronavírus até o momento


NOEL CELIS/AFP/JC
Um dos principais responsáveis pela organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Toshiro Muto admitiu nesta quarta-feira (5) que está "seriamente preocupado" com o coronavírus, que passou a se espalhar por outros países a partir da China. Faltam pouco menos de seis meses para a Olimpíada.
Um dos principais responsáveis pela organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Toshiro Muto admitiu nesta quarta-feira (5) que está "seriamente preocupado" com o coronavírus, que passou a se espalhar por outros países a partir da China. Faltam pouco menos de seis meses para a Olimpíada.
"Estou seriamente preocupado com a possibilidade de o vírus se espalhar e jogar água fria nas expectativas para os Jogos", disse Muto, CEO do Comitê Organizador Tóquio-2020. "Espero que o vírus seja eliminado o mais rápido possível", afirmou o japonês num encontro com dirigentes do Comitê Paralímpico Internacional.
> Acesse tudo sobre o coronavírus, o que é, contágio, prevenção e situação pelo mundo e no Brasil
A preocupação foi compartilhada por Saburo Kawabuchi, "prefeito" da Vila dos Atletas, que deve receber 11 mil esportistas durante os Jogos. "Eu realmente espero que a epidemia acabe logo para que possamos operar a Paralimpíada e a Olimpíada de forma suave", declarou. "No pior cenário, vamos fazer o que pudermos para que os atletas possam ficar concentrados somente em suas performances esportivas."
Os organizadores dos Jogos reforçaram diversas vezes nas últimas semanas que não tem planos de cancelar o grande evento esportivo. E a mesma posição vem sendo adotada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).
As dificuldades, contudo, vem crescendo ao longo dos últimos dias, em razão dos novos casos de coronavírus em diferentes países. Até torneios pré-olímpicos já foram adiados, cancelados ou transferidos para fora da China. Restrições para viagens também têm dificultado a organização destes eventos que dão vaga na Olimpíada.
Até agora o Japão não detectou mortes no país em razão do coronavírus. Mas, na China, país vizinho, já são 490 óbitos confirmados.
"No Japão, estamos enfrentando todo tipo de problemas, incluindo o coronavírus, segurança cibernética e sistema de transporte", declarou na terça-feira Toshiaki Endo, um dos vice-presidentes do Comitê Tóquio-2020. "O COI está satisfeito com a nossa preparação para os Jogos", completou.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia