Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

China

Alterada em 22/01 às 17h22min

China tem 17 mortes causadas pelo coronavírus

O número de pessoas infectadas subiu para mais de 550

O número de pessoas infectadas subiu para mais de 550


NICOLAS ASFOURI/AFP/JC
Aumentou para 17 o número de mortes decorrentes da infeção pelo novo tipo de coronavírus detetado na China, confirmaram nesta quarta-feira (22) as autoridades do país. O número de pessoas infectadas subiu para mais de 550. No mesmo dia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reúne-se para decidir se deve declarar uma "emergência de saúde pública de interesse internacional".
Aumentou para 17 o número de mortes decorrentes da infeção pelo novo tipo de coronavírus detetado na China, confirmaram nesta quarta-feira (22) as autoridades do país. O número de pessoas infectadas subiu para mais de 550. No mesmo dia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reúne-se para decidir se deve declarar uma "emergência de saúde pública de interesse internacional".
O balanço da progressão do coronavírus foi divulgado pelas autoridades de Wuhan, no centro da China, cidade onde o surto começou no mês passado.
A Comissão Nacional de Saúde chinesa havia alertado hoje que o novo tipo de coronavírus poderia "sofrer mutações e espalhar-se mais facilmente".
O fato é que a maioria dos infetados são da província de Hubei, cuja capital é Wuhan - um importante centro de transporte doméstico e internacional, e as autoridades apelam para que as populações que não viajassem para esta cidade chinesa, por suspeitar ser o ponto originário do vírus.
"Basicamente, não vão para Wuhan. E aqueles que estão em Wuhan, por favor, não saiam da cidade", afirmou hoje Li Bin, vice-diretor da Comissão Nacional de Saúde da China.
A população residente também foi alertada para evitar multidões e encontros em espaços públicos.
OMS avalia hipótese de "emergência de saúde pública internacional".
As autoridades chinesas confirmaram que a situação no país está na fase "mais crítica" da prevenção e controle.
O Comité de Emergência da Organização Mundial de Saúde se reúne em Genebra, na Suíça, com vista para avaliar a situação e a possibilidade de se declarar emergência de saúde pública internacional, assim como para determinar que recomendações para controlar o coronavírus.
Agência Brasil
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia