Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 02 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Clima

Edição impressa de 31/12/2019. Alterada em 02/01 às 15h53min

Incêndios que atingem a Austrália podem ter matado 30% dos coalas

Área afetada pelo fogo estende-se por mais de 4,6 bilhões de hectares

Área afetada pelo fogo estende-se por mais de 4,6 bilhões de hectares


PETER PARKS/AFP/JC
Os incêndios que atingem a Austrália não deram trégua nesta segunda-feira. Um bombeiro morreu, e várias casas foram destruídas pelas chamas em uma nova onda de calor que fez subir os termômetros de todos os estados australianos até 40°C, e são previstas, ainda, condições meteorológicas mais extremas na véspera de Ano-Novo.
Os incêndios que atingem a Austrália não deram trégua nesta segunda-feira. Um bombeiro morreu, e várias casas foram destruídas pelas chamas em uma nova onda de calor que fez subir os termômetros de todos os estados australianos até 40°C, e são previstas, ainda, condições meteorológicas mais extremas na véspera de Ano-Novo.
Em decorrência do fogo, as autoridades do país, que é a casa de uma variedade de espécies de animais - incluindo cangurus, coalas e gambás -, temem que 30% da população de coalas tenha morrido durante os incêndios.
O bombeiro que perdeu a vida nesta segunda-feira era voluntário e morreu depois de o caminhão em que seguia ter capotado quando foi atingido por fortes rajadas de vento. Outros dois bombeiros sofreram queimaduras devido ao acidente.
O estado australiano mais afetado pelos incêndios foi Victoria, com algumas áreas evacuadas e várias propriedades queimadas. Durante o dia, havia registro de 11 avisos de incêndio de emergência locais, com alertas para condições ainda mais extremas durante a noite. No total, dez pessoas já morreram durante os incêndios, que ocorrem desde setembro. A área afetada estende-se por mais de 4,6 bilhões de hectares.
Em Victoria, a região mais afetada foi a zona Leste de Gippsland, uma região costeira muito popular como destino de passagem de ano. Cerca de 30 mil residentes e turistas foram obrigados a abandonar a região.
Com os intensos incêndios, algumas regiões australianas cancelaram o uso de fogo de artifício na véspera de Ano-Novo. No entanto, as autoridades afirmam que o espetáculo pirotécnico de Sidney - um dos mais icônicos do mundo - não vai ser cancelado, apesar das críticas. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia