Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Paraguai

Edição impressa de 29/11/2019. Alterada em 29/11 às 03h00min

Senador paraguaio defende morte de brasileiros que vivem no país

Um vídeo que mostra um senador paraguaio defendendo a morte de 100 mil brasileiros que vivem no país provocou reação dos meios políticos locais. Em uma gravação feita com celular na segunda-feira, o senador Paraguayo Cubas Colomes, de 57 anos, se dirige a um grupo de pessoas na beira de uma estrada na cidade de Minga Porá, ao lado de um caminhão carregado de madeira.
Um vídeo que mostra um senador paraguaio defendendo a morte de 100 mil brasileiros que vivem no país provocou reação dos meios políticos locais. Em uma gravação feita com celular na segunda-feira, o senador Paraguayo Cubas Colomes, de 57 anos, se dirige a um grupo de pessoas na beira de uma estrada na cidade de Minga Porá, ao lado de um caminhão carregado de madeira.
Ele pergunta se a madeira veio de uma estância de "rapai", termo usado no país em referência a brasileiros. Com a resposta afirmativa, começa a vociferar. "Bandidos brasileiros, bandidos! Invasores! Agora desflorestando o país", berra. "Tem que matar aqui ao menos 100 mil brasileiros bandidos", prossegue, mencionando que há 2 milhões de brasileiros no país.
Um segundo vídeo, filmado logo em seguida, causou polêmica ainda maior no país. Nele, o senador investe contra policiais que, segundo ele, estariam protegendo os brasileiros. Ele chuta um carro e chega a dar um tapa em um policial, que não reage. Em seguida, furioso e proferindo xingamentos, arremessa um vaso no chão.
Os vídeos geraram reação no Senado paraguaio, que discute a possibilidade de punição ao parlamentar. Senadores pediram desculpas aos brasileiros pelas declarações do colega.
Colomes é do partido Movimento Cruzada Nacional, uma legenda pequena que tem como bandeira o combate à corrupção e à presença estrangeira no Paraguai.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia