Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de novembro de 2019.
Dia Mundial da Televisão. Dia da Homeopatia e Dia do Homeopata.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Bolívia

Edição impressa de 20/11/2019. Alterada em 20/11 às 03h00min

Bolívia transporta alimentos por avião para evitar desabastecimento

Cerca de 400 toneladas de alimentos foram transportadas em aviões para abastecer as cidades de La Paz e El Alto, na Bolívia. Bloqueios nas estradas do país estão impedindo a distribuição de itens de primeira necessidade. De acordo com o ministro do Desenvolvimento Produtivo, Wilfredo Rojo, a ponte aérea para a distribuição de carnes, verduras e ovos está cada vez mais eficiente e será mantida até que terminem os bloqueios. Desde domingo, foram transportadas 300 toneladas de carnes (gado, frango e porco), 50 toneladas de verduras e 50 toneladas de ovos. O transporte dos alimentos está sendo feito por aviões da Força Aérea, além de aeronaves de empresas comerciais, como a Boliviana de Aviación e Amaszonas.
Cerca de 400 toneladas de alimentos foram transportadas em aviões para abastecer as cidades de La Paz e El Alto, na Bolívia. Bloqueios nas estradas do país estão impedindo a distribuição de itens de primeira necessidade. De acordo com o ministro do Desenvolvimento Produtivo, Wilfredo Rojo, a ponte aérea para a distribuição de carnes, verduras e ovos está cada vez mais eficiente e será mantida até que terminem os bloqueios. Desde domingo, foram transportadas 300 toneladas de carnes (gado, frango e porco), 50 toneladas de verduras e 50 toneladas de ovos. O transporte dos alimentos está sendo feito por aviões da Força Aérea, além de aeronaves de empresas comerciais, como a Boliviana de Aviación e Amaszonas.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia