Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de outubro de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

10/10/2019 - 10h01min. Alterada em 10/10 às 10h01min

 Coreia do Norte critica nações da União Europeia por condenar míssil

A Coreia do Norte atacou nesta quinta-feira (10) membros da União Europeia no Conselho de Segurança da ONU por emitir uma declaração condenando seu recente teste de um novo míssil balístico lançado por submarino (SLBM). A Coreia do Norte chamou a nota de  "grave" provocação " contra Pyongyang (capital da Coreia do Norte).
A Coreia do Norte atacou nesta quinta-feira (10) membros da União Europeia no Conselho de Segurança da ONU por emitir uma declaração condenando seu recente teste de um novo míssil balístico lançado por submarino (SLBM). A Coreia do Norte chamou a nota de  "grave" provocação " contra Pyongyang (capital da Coreia do Norte).
Em comunicado divulgado pela Agência Central de Notícias da Coreia do Norte, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores acusou os Estados Unidos de pressionar os países a assinarem a declaração, alertando que Pyongyang pode reconsiderar os passos que tomou para construir confiança em Washington.
"Nossa paciência tem limites, e não há lei de que o que impedimos durará indefinidamente", disse o porta-voz. Após o lançamento de mísseis da Coreia do Norte na semana passada, Grã-Bretanha, França, Alemanha, Polônia, Bélgica e Estônia emitiram a declaração conjunta na terça-feira, instando Pyongyang a se envolver em negociações "significativas" de desnuclearização com os EUA.
Junto com seus mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs), o programa SLBM do Norte é considerado uma das maiores ameaças aos EUA e seus aliados, pois pode estender o alcance dos mísseis nucleares do Norte. SLBMs também são difíceis de detectar antes de emergirem da água.
O mais recente teste SLBM do Norte ocorreu apenas alguns dias antes de retomar as negociações nucleares com os EUA em Estocolmo.  
Agência Brasil
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia