Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 04 de outubro de 2019.
Dia do Barman e dia Mundial dos Animais.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

04/10/2019 - 09h56min. Alterada em 04/10 às 09h56min

Ucrânia revisa casos relacionados a empresa que contratou filho de Biden

Ruslan Ryaboshapka, procurador-geral da Ucrânia, concedeu coletiva em Kiev nesta sexta

Ruslan Ryaboshapka, procurador-geral da Ucrânia, concedeu coletiva em Kiev nesta sexta


Sergei CHUZAVKOV / AFP/ JC
O procurador-geral da Ucrânia, Ruslan Ryaboshapka, disse nesta sexta-feira (4) que está revisando todos os casos fechados por seus antecessores, incluindo vários relacionados ao proprietário de uma empresa de gás cuja diretoria executiva teve como integrante o filho do ex-vice-presidente americano Joe Biden.
O procurador-geral da Ucrânia, Ruslan Ryaboshapka, disse nesta sexta-feira (4) que está revisando todos os casos fechados por seus antecessores, incluindo vários relacionados ao proprietário de uma empresa de gás cuja diretoria executiva teve como integrante o filho do ex-vice-presidente americano Joe Biden.
O comentário de Ryaboshapka vem em meio ao andamento de um inquérito para possível impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vinculado a uma ligação em que o republicano pediu ao presidente ucraniano que investigasse atividades de Biden e de seu filho, Hunter, naquele país. Biden é pré-candidato democrata à eleição presidencial de 2020.
Segundo Ryaboshapka, seu escritório está fazendo uma auditoria de casos antigos, incluindo os que se referem a Mykola Zlochevsky, dono da companhia de gás Burisma, que contratou Hunter Biden em 2014, numa época em que Joe Biden liderava esforços diplomáticos do governo Obama com Kiev.
Embora a coincidência do período tenha gerado preocupações sobre possíveis irregularidades, não há evidências de que atos ilícitos tenham sido cometidos por Biden ou seu filho. O inquérito para impeachment de Trump foi aberto pela Câmara dos Representantes, de maioria democrata, no último dia 24.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia