Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Ásia

Edição impressa de 10/09/2019. Alterada em 10/09 às 03h00min

Estudantes pressionam governo em Hong Kong

Correntes humanas mobilizaram alunos de 170 escolas

Correntes humanas mobilizaram alunos de 170 escolas


ANTHONY WALLACE/AFP/JC
Milhares de estudantes do Ensino Médio em Hong Kong formaram correntes humanas ontem para pressionar o governo a cumprir suas demandas. O ato mobilizou 170 escolas, antes do início das aulas. Em Hong Kong Island, alunos e professores pediram para que um painel independente seja estabelecido para investigar alegações de brutalidade policial.
Milhares de estudantes do Ensino Médio em Hong Kong formaram correntes humanas ontem para pressionar o governo a cumprir suas demandas. O ato mobilizou 170 escolas, antes do início das aulas. Em Hong Kong Island, alunos e professores pediram para que um painel independente seja estabelecido para investigar alegações de brutalidade policial.
Os protestos começaram há três meses por causa de um controverso projeto de lei de extradição que iria permitir que criminosos suspeitos em Hong Kong fossem enviados à China continental para julgamento. A chefe do Executivo do território asiático, Carrie Lam, retirou a proposta na semana passada, mas manifestações contra o governo continuam ocorrendo. Um grupo pró-democracia que vem organizando os atos está convocando para uma nova marcha no dia 15 de setembro.
O governo de Hong Kong negou rumores que surgiram na internet de que vários manifestantes foram espancados até a morte em confronto com a polícia. Em 31 de agosto, agentes de segurança prenderam 40 pessoas dentro da estação Prince Edward na província de Kowloon. Os suspeitos foram acusados de participar de "manifestações ilegais". Os policiais usaram cassetetes para reprimir e conter os detidos e feriram vários deles. Após o episódio, surgiram especulações de que a polícia esteja ocultando as mortes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia