Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de agosto de 2019.
Dia da Conscientização sobre a Esclerose Múltipla.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

argentina

30/08/2019 - 17h29min. Alterada em 30/08 às 17h31min

Bancos da Argentina terão de pedir autorização para distribuir seus resultados

Estadão Conteúdo
O Banco Central da República Argentina (BCRA) afirmou em comunicado que as entidades financeiras do país deverão, a partir de agora, contar com autorização prévia do BCRA para a distribuição de seus resultados. A instituição diz também que, nesse processo de autorização, a Superintendência de Entidades Financeiras e Cambiais terá em conta, entre outros elementos, os potenciais efeitos da aplicação das normas internacionais de contabilidade segundo a Comunicação A, que trata da "deterioração de valor de ativos financeiros".
O Banco Central da República Argentina (BCRA) afirmou em comunicado que as entidades financeiras do país deverão, a partir de agora, contar com autorização prévia do BCRA para a distribuição de seus resultados. A instituição diz também que, nesse processo de autorização, a Superintendência de Entidades Financeiras e Cambiais terá em conta, entre outros elementos, os potenciais efeitos da aplicação das normas internacionais de contabilidade segundo a Comunicação A, que trata da "deterioração de valor de ativos financeiros".
Segundo o jornal El Cronista, fontes da entidade ressaltaram ao diário que a norma vale apenas para entidades financeiras, não para outros tipos de empresas. A intenção, segundo estas, é garantir a liquidez do sistema, para que os depositantes possam ter a liquidez que demandem e se evite qualquer falta de dinheiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia