Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de agosto de 2019.
Dia do Folclore.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

argentina

22/08/2019 - 15h26min. Alterada em 22/08 às 15h26min

Macri diz que Fernández tem a obrigação de reduzir o medo e a desconfiança

Atual presidente do país e candidato a reeleição, Macri perdeu as eleições primárias para Fernández

Atual presidente do país e candidato a reeleição, Macri perdeu as eleições primárias para Fernández


JUAN MABROMATA/AFP/JC
Estadão Conteúdo
O presidente argentino, Mauricio Macri, afirmou que o candidato vencedor das eleições presidenciais primárias do país, Alberto Fernández, tem a obrigação de "reduzir o medo e a desconfiança".
O presidente argentino, Mauricio Macri, afirmou que o candidato vencedor das eleições presidenciais primárias do país, Alberto Fernández, tem a obrigação de "reduzir o medo e a desconfiança".
A votação expressiva conquistada por Fernández, em 12 de agosto, provocou reações adversas no mercado financeiro, com quedas expressivas do índice Merval, da Bolsa de Buenos Aires, e com disparada da cotação do dólar ante o peso argentino. A candidata à vice em sua chapa é a ex-presidente Cristina Kirchner.
Em evento promovido pelo jornal Clarín, Macri disse que foi "muito ambicioso" com as metas de inflação propostas pelo seu governo e que os preços podem subir mais com a disparada do dólar, o que significaria "prejuízo para os argentinos".
O mandatário, que é candidato à reeleição, defendeu seu mandato. "Agora temos energia, infraestrutura, estamos conectados com o mundo. Temos que continuar com essas mudanças", declarou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia