Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de agosto de 2019.
Dia do Maçom.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

França

Edição impressa de 20/08/2019. Alterada em 20/08 às 03h00min

Notre-Dame retoma obras após risco de contaminação por chumbo

Trabalho deve preservar a estrutura gótica e evitar a queda de pedras

Trabalho deve preservar a estrutura gótica e evitar a queda de pedras


THOMAS SAMSON/AFP/JC
As obras na catedral Notre-Dame, interrompidas em 25 de julho, por conta dos riscos de contaminação por chumbo, foram retomadas ontem. O incêndio, que, em abril, destruiu parcialmente o monumento, provocou o derretimento de centenas de toneladas do metal, que evaporou. As partículas poluíram a atmosfera e o solo.
As obras na catedral Notre-Dame, interrompidas em 25 de julho, por conta dos riscos de contaminação por chumbo, foram retomadas ontem. O incêndio, que, em abril, destruiu parcialmente o monumento, provocou o derretimento de centenas de toneladas do metal, que evaporou. As partículas poluíram a atmosfera e o solo.
Os reparos iniciados ontem visam instalar tetos provisórios e desmontar os andaimes que se juntaram em volta da agulha com o fogo. Trata-se de um trabalho delicado, que deve preservar a estrutura gótica e evitar a queda de pedras. Depois dessa fase, a restauração propriamente dita está prevista para começar em 2020.
Para evitar que os trabalhadores sejam contaminados por chumbo, foram adotadas medidas como duchas antes e depois de entrar na obra, roupas descartáveis e controle de horas passadas na área.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia