Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 07 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Coreia do Norte

Edição impressa de 07/08/2019. Alterada em 07/08 às 03h00min

Coreia do Norte dispara novos projéteis em direção ao mar

Sul-coreanos assistem pela TV lançamento de foguetes feito pelo país vizinho

Sul-coreanos assistem pela TV lançamento de foguetes feito pelo país vizinho


JUNG YEON/JE/AFP/JC
A Coreia do Norte disparou ontem dois projéteis não identificados da província de Hwanghae Sul em direção ao mar, informou o Comando das Forças Armadas sul-coreano. A medida seria uma forma de protestar contra um exercício militar conjunto entre o país vizinho e os Estados Unidos, em preparação a possíveis emergências na Península Coreana, que começaram na segunda-feira e devem se estender até 20 de agosto.
A Coreia do Norte disparou ontem dois projéteis não identificados da província de Hwanghae Sul em direção ao mar, informou o Comando das Forças Armadas sul-coreano. A medida seria uma forma de protestar contra um exercício militar conjunto entre o país vizinho e os Estados Unidos, em preparação a possíveis emergências na Península Coreana, que começaram na segunda-feira e devem se estender até 20 de agosto.
As atividades conjuntas, denominadas Ulchi Freedom Guardian, são realizadas anualmente. Em sua maioria, consistem de uma série de ações simuladas por computador. Esse tipo de exercício foi cancelado em 2018, após o primeiro encontro de cúpula dos Estados Unidos com a Coreia do Norte, realizado em Singapura, em junho.
No sábado, o líder Kim
Jong-un supervisionou um teste com um novo sistema de lançadores de múltiplos foguetes, que poderia aumentar a capacidade do país de atacar alvos na Coreia do Sul e bases militares norte-americanas. Apesar de Pyongyang não fazer qualquer menção direta a Washington ou Seul durante a divulgação dos testes, especialistas afirmam que a ampliação progressiva dos exercícios tem como objetivo aumentar a pressão sobre os dois países por causa de paralisações nas negociações nucleares com os EUA.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia