Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de julho de 2019.
Dia do Comerciante .

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

imigração

Edição impressa de 16/07/2019. Alterada em 16/07 às 03h00min

EUA veta pedidos de asilo na fronteira com o México

O governo dos Estados Unidos vetou pedidos de asilo feitos na fronteira do país com o México a imigrantes oriundos de outros países da América Central. De acordo com um decreto publicado ontem pelo governo do presidente Donald Trump, solicitantes de asilo que passam por um outro país antes de chegar aos EUA não poderão mais fazer a requisição ao governo norte-americano.
O governo dos Estados Unidos vetou pedidos de asilo feitos na fronteira do país com o México a imigrantes oriundos de outros países da América Central. De acordo com um decreto publicado ontem pelo governo do presidente Donald Trump, solicitantes de asilo que passam por um outro país antes de chegar aos EUA não poderão mais fazer a requisição ao governo norte-americano.
A medida entra em vigor hoje, mas o texto deve ser contestado na Justiça. Pelas regras atuais, qualquer refugiado pode solicitar asilo no país, independentemente de como ele chega nos Estados Unidos.
"Em última instância, a ação de hoje (ontem) reduzirá os fardos avassaladores sobre o nosso sistema doméstico causado por solicitantes de asilo que não busquem proteção urgente no primeiro país disponível, migrantes econômicos que não tenham um temor legítimo de perseguição e organizações criminosas transnacionais, traficantes e contrabandistas explorando o nosso sistema para lucrar", disse em comunicado o secretário do Departamento de Segurança Doméstica em exercício, Kevin McAleenan.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia