Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 09 de julho de 2019.
Feriado em São Paulo - Revolução Constitucionalista.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

gente

09/07/2019 - 09h42min. Alterada em 09/07 às 09h42min

Morre ex-presidente da Argentina Fernando de la Rúa aos 81 anos

Estadão Conteúdo
O ex-presidente argentino Fernando de la Rúa morreu na madrugada desta terça-feira na Argentina, informou a agência oficial Télam. Ele estava internado num centro médico da cidade de Buenos Aires e faleceu por causa do agravamento de seus programas de saúde, de acordo com a agência.
O ex-presidente argentino Fernando de la Rúa morreu na madrugada desta terça-feira na Argentina, informou a agência oficial Télam. Ele estava internado num centro médico da cidade de Buenos Aires e faleceu por causa do agravamento de seus programas de saúde, de acordo com a agência.
De la Rúa estava internado no hospital Flaming em estado "Muito grave". Aos 81 anos, sofria de doenças coronárias e renais e também havia enfrentado anteriormente um tratamento contra um tumor. O político foi várias vezes senador e ocupou a presidência entre 1999 e 2001.
A presidência De la Rúa foi marcada pelo agravamento do quadro econômico na Argentina. Ele renunciou em 21 de dezembro, em meio a revoltas sociais por causa da grave crise econômica então enfrentada, lembra a agência argentina. Após renunciar, ele deixou a Casa Rosada de helicóptero, em meio aos graves protestos que resultaram em 30 mortes pelo país na ocasião.
Nascido em Córdoba, De la Rúa era membro da União Cívica Radical (UCR).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia