Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 09 de julho de 2019.
Feriado em São Paulo - Revolução Constitucionalista.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

História

Edição impressa de 09/07/2019. Alterada em 09/07 às 03h00min

Portugal tem dois novos patrimônios mundiais reconhecidos pela Unesco

Palácio Nacional de Mafra é um dos principais pontos turísticos do país

Palácio Nacional de Mafra é um dos principais pontos turísticos do país


JOSE MANUEL RIBEIRO/AFP/JC
A lista de patrimônios mundiais da Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura) ganhou mais dois monumentos portugueses: o Palácio Nacional de Mafra e a Igreja do Bom Jesus de Braga. Embora só agora tenham entrado para a lista internacional, os dois monumentos estão entre os principais pontos turísticos do país.
A lista de patrimônios mundiais da Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura) ganhou mais dois monumentos portugueses: o Palácio Nacional de Mafra e a Igreja do Bom Jesus de Braga. Embora só agora tenham entrado para a lista internacional, os dois monumentos estão entre os principais pontos turísticos do país.
A menos de uma hora de Lisboa, a cidade de Mafra tem como cartão-postal justamente o palácio: um conjunto arquitetônico barroco que começou a ser construído em 1717 e que reúne um paço real, um convento e ainda uma basílica. A biblioteca do palácio de Mafra costuma figurar nas listas internacionais de mais bonitas do mundo.
Do outro lado do país, em Braga, na região Norte, está o Santuário de Bom Jesus do Monte. Famosa por suas imponentes escadarias, a construção agrega uma basílica, várias capelas menores, jardins e ainda um funicular (elevador) histórico, que usa contrapesos de água para subir e descer. A composição foi desenhada em 1784 pelo arquiteto Carlos Amarante, e a basílica foi concluída em 1811.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia