Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Alterada em 03/07 às 18h49min

Irã deve tomar cuidado com ameaças, diz Trump

Presidente dos Estados Unidos comentou fala do presidente do Irã sobre enriquecimento de Urânio

Presidente dos Estados Unidos comentou fala do presidente do Irã sobre enriquecimento de Urânio


ISAC NÓBREGA/PR/JC
Estadão Conteúdo
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou o Irã em mensagem divulgada em sua conta no Twitter nesta quarta-feira. Trump comentou o fato de que o presidente iraniano, Hassan Rouhani, afirmou mais cedo que poderia enriquecer urânio "em qualquer quantidade que nós queiramos". O urânio enriquecido pode ser usado para a produção de energia, mas, a depender do nível desse processo, também pode servir à fabricação de armas nucleares.
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou o Irã em mensagem divulgada em sua conta no Twitter nesta quarta-feira. Trump comentou o fato de que o presidente iraniano, Hassan Rouhani, afirmou mais cedo que poderia enriquecer urânio "em qualquer quantidade que nós queiramos". O urânio enriquecido pode ser usado para a produção de energia, mas, a depender do nível desse processo, também pode servir à fabricação de armas nucleares.
"O Irã acaba de emitir uma nova advertência. Rouhani diz que eles irão enriquecer urânio 'o quanto eles quiserem', se não houver novo acordo nuclear. Tome cuidado com as ameaças, Irã. Elas podem se voltar contra você e puni-los como ninguém fez antes!", afirmou Trump.
O acordo nuclear com o Irã foi fechado em 2015, mas em maio de 2018 o governo Trump abandonou a iniciativa e voltou a impor sanções contra Teerã. Agora, o Irã tem pressionado os outros envolvidos no acordo, as potências da Europa, a adotar medidas para compensar as perdas com a punição americana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia