Porto Alegre, terça-feira, 28 de julho de 2020.
Dia do Agricultor .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 28 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Imigração

- Publicada em 09h31min, 04/07/2019. Atualizada em 03h00min, 04/07/2019.

Menina brasileira some em rio na fronteira entre México e EUA

Guardas atendem na região do Rio Grande; travessia é tentada por muitos estrangeiros sem documentos

Guardas atendem na região do Rio Grande; travessia é tentada por muitos estrangeiros sem documentos


JOHN MOORE/AFP/JC
Agentes de patrulha de fronteira dos Estados Unidos e do México procuram uma criança brasileira desaparecida no Rio Grande, situado entre os dois países. As buscas começaram após uma haitiana atravessar o rio na segunda-feira e, ao ser detida, informar que a filha de dois anos, nascida no Brasil, tinha sumido no trajeto, informou a agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP, na sigla em inglês).
Agentes de patrulha de fronteira dos Estados Unidos e do México procuram uma criança brasileira desaparecida no Rio Grande, situado entre os dois países. As buscas começaram após uma haitiana atravessar o rio na segunda-feira e, ao ser detida, informar que a filha de dois anos, nascida no Brasil, tinha sumido no trajeto, informou a agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP, na sigla em inglês).
As buscas conjuntas entre México e Estados Unidos começaram na noite de segunda-feira e continuaram ontem. Segundo a CBP, além de barcos, estão sendo usados mergulhadores e um submergível operado remotamente. "Toda vez que uma criança se perde é um evento trágico", disse o chefe do setor de patrulha de Del Rio, Raul L. Ortiz, em comunicado. "Não consigo imaginar a angústia que os pais dessa jovem menina devem estar sentindo e espero que nossos esforços de busca tenham um resultado positivo."
O Rio Grande, muito utilizado para a travessia de imigrantes sem documentos que querem entrar nos Estados Unidos, é o mesmo onde foi tirada a foto que repercutiu mundialmente de um pai salvadorenho com sua filha de dois anos afogados. Em comparação com países da América Central, a imigração brasileira aos EUA não é tão significativa, mas está entre as sete maiores nacionalidades de imigrantes apreendidos na fronteira, segundo Jeanne Batalova, pesquisadora do Migration Policy Institute, em Washington.
Reportagem desta quarta-feira do jornal Folha de S.Paulo mostra que o número de brasileiros que chegam aos Estados Unidos pela fronteira com o México pelo chamado "cai-cai", ou seja, entregando-se aos guardas e pedindo asilo, aumenta desde o início do ano. Os procedimentos de deportação abertos nas cortes de imigração norte-americanas envolvendo cidadãos brasileiros já somam 3.429 casos de outubro do ano passado a maio de 2019, e o número deve aumentar até o fim do ano fiscal em vigência, em setembro.
Comentários CORRIGIR TEXTO