Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

gente

Alterada em 03/07 às 11h28min

Qasimi, príncipe dos Emirados Árabes e estilista, é encontrado morto em Londres

Folhapress
O príncipe Khalid Al Qasimi, 39, herdeiro de um dos sete reinos que integram os Emirados Árabes Unidos, morreu em Londres, na segunda-feira (1), de causa desconhecida de acordo com a polícia.
O príncipe Khalid Al Qasimi, 39, herdeiro de um dos sete reinos que integram os Emirados Árabes Unidos, morreu em Londres, na segunda-feira (1), de causa desconhecida de acordo com a polícia.
Qasimi era estilista e havia apresentado uma coleção na Semana de Moda de Londres há três semanas. Segundo o Guardian, suas peças foram inspiradas nos nômades urbanos e em um futuro utópico, tendo como pano de fundo as tensões no Oriente Médio.
A polícia disse ter recebido um chamado de "uma morte repentina em uma residência em Knights bridge". Uma autópsia foi realizada na terça (2), mas os resultados foram inclusivos. As autoridades aguardam o resultado de novos testes, segundo a BBC.
O funeral de Qasimi foi realizado nesta quarta-feira (3) nos Emirados Árabes, que terá três dias de luto nacional. Seu pai, Mohammed Al Qasimi, governa o emirado de Sharjah desde 1972.
Ele estudou moda e arquitetura na escola Central Saint Martins, em Londres, e criou sua primeira coleção em 2008.
Além do trabalho com a moda, ele também chefiava o Conselho de Planejamento Urbano de Sharjah, responsável por projetos de infraestrutura local.
Khalid era o segundo filho de seu pai. Seu irmão mais velho, Mohammed, morreu em 1999, aos 24 anos, de overdose de drogas na Inglaterra.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia