Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de julho de 2019.
Dia Mundial da Arquitetura.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Venezuela

Edição impressa de 01/07/2019. Alterada em 01/07 às 03h00min

Grupo de Lima reitera defesa da democracia na Venezuela

Os líderes da Argentina, do Brasil, do Canadá e do Chile, membros do Grupo de Lima, divulgaram ontem um comunicado reiterando o compromisso com a "restauração pacífica da democracia constitucional" na Venezuela. Durante reunião do G-20, realizado no Japão, eles condenaram veementemente a repressão e a violação de direitos humanos dos venezuelanos pelo governo de Nicolás Maduro.
Os líderes da Argentina, do Brasil, do Canadá e do Chile, membros do Grupo de Lima, divulgaram ontem um comunicado reiterando o compromisso com a "restauração pacífica da democracia constitucional" na Venezuela. Durante reunião do G-20, realizado no Japão, eles condenaram veementemente a repressão e a violação de direitos humanos dos venezuelanos pelo governo de Nicolás Maduro.
O comunicado pede que a comunidade internacional, a Organização das Nações Unidas (ONU) e seu secretário-geral, Ban Ki-moon, fortaleçam medidas para a proteção dos venezuelanos e para mitigar as consequências da crise humanitária. O texto também defende um compromisso internacional em defender os direitos humanos do povo venezuelano.
"Os líderes se comprometeram a trabalhar com a comunidade internacional para redobrar os esforços para resolver a crise na Venezuela. Eles conclamaram os países que ainda apoiam o regime de Maduro a considerar o impacto adverso que seu apoio tem sobre o povo venezuelano e em toda a região", aponta o documento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia