Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de junho de 2019.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR| CORRIGIR

Egito

Alterada em 17/06 às 15h24min

Morre Mohamed Morsi, ex-presidente do Egito, dizem TV estatal e família

Morsi foi o primeiro presidente democraticamente eleito do Egito, depois da Primavera Árabe de 2011

Morsi foi o primeiro presidente democraticamente eleito do Egito, depois da Primavera Árabe de 2011


Khaled DESOUKI / AFP/jc
Estadão Conteúdo
O ex-presidente do Egito Mohamed Morsi, líder da Irmandade Muçulmana que subiu ao cargo nas primeiras eleições livres do país em 2012 e que foi destituído um ano depois pelos militares, desmaiou no tribunal durante um julgamento e morreu nesta segunda-feira (17). As informações são da família do ex-presidente e da TV estatal egípcia.
O ex-presidente do Egito Mohamed Morsi, líder da Irmandade Muçulmana que subiu ao cargo nas primeiras eleições livres do país em 2012 e que foi destituído um ano depois pelos militares, desmaiou no tribunal durante um julgamento e morreu nesta segunda-feira (17). As informações são da família do ex-presidente e da TV estatal egípcia.
Morsi foi o primeiro presidente democraticamente eleito do Egito, depois da Primavera Árabe de 2011. Ele ficou no cargo por cerca de um ano, até ser derrubado pelos militares em 2013, depois de protestos em massa contra seu governo.
O general Abdel Fattah al-Sissi, agora presidente, assumiu o poder na ocasião.
Morsi cumpria uma pena de 20 anos, após ter sido condenado por incitar a morte de manifestantes durante manifestações em 2012.
Ao lado do ex-guia supremo da Irmandade, Mohamed Badia, Morsi foi condenado a morte e a prisão perpétua em diferentes casos já julgados pela Justiça do país. COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS
COMENTAR| CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia