Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 12 de junho de 2019.
Dia dos Namorados.

Jornal do Comércio

Internacional

CORRIGIR

Argentina

Alterada em 12/06 às 16h26min

Peronistas moderados anunciam chapa para enfrentar Macri e Fernández na Argentina

Roberto Lavagna anunciou sua candidatura ao lado de Juan Manuel Urtubey, que concorrerá como vice

Roberto Lavagna anunciou sua candidatura ao lado de Juan Manuel Urtubey, que concorrerá como vice


JUAN MABROMATA/AFP/JC
Folhapress
Nesta quarta-feira (12), em mais um dia de definições das chapas que concorrerão à Presidência da Argentina, o peronista moderado Roberto Lavagna anunciou sua candidatura ao lado de Juan Manuel Urtubey, que concorrerá como vice.
Lavagna foi ministro da economia durante a gestão de Néstor Kirchner (2003-2007), e Urtubey, um peronista de centro-esquerda, é o atual governador da Província de Salta.
Ambos vinham buscando candidaturasisoladas, mas, nas pesquisas de opinião, não saíam da faixa dos 8% a 10% das intenções de voto.
Na terça-feira (11), o presidente Mauricio Macri, candidato à reeleição, escolheu Miguel Pichetto como candidato a vice, um peronista da velha guarda e líder do bloco no Senado desde 2003.
Já a definição sobre a candidatura de Sergio Massa,ex-chefe de gabinete de Cristina Kirchner e terceiro colocado nas eleições de 2015, foi adiada para a semana que vem. Ex-prefeito de Tigre, Massa lidera a Frente Renovadora, uma aliança peronista de centro-direita.
Ele ainda poderá decidir, até o dia 22 de junho, data máxima para a inscrição das candidaturas, se disputará as primárias com a chapa de Alberto Fernández e Cristina Kirchner ou se vai se aliar a eles, em troca de participação num eventual novo no governo.
Os três fizeram longa reunião nesta quarta-feira (12), mas, como não chegaram a um consenso, a decisão foi adiada para a semana que vem.
Fernández e Cristina querem os votos de Massa, melhor colocado entre os peronistas moderados. Tê-lo na aliança poderia trazer boa quantidade de votos para a dupla.
Além dessas candidaturas, também concorrerão siglas menores, como a Coalizão Cívica (direita) e a Frente de Esquerda (esquerda).
O prazo para a formação das chapas para as eleições, cujo primeiro turno ocorre em 27 de outubro, encerrou-se nesta quarta. Até o dia 22, porém, é possível mudar os nomes que as formam. Seria a data final para o lançamento das candidaturas, dentro das composições já definidas.
CORRIGIR